"Sinónimos" | © Films4You

European Film Challenge | 50 filmes da Berlinale

O European Film Challenge, depois do concurso para uma viagem a Cannes e Veneza, agora oferece a possibilidade de ida ao Festival de Berlim. Para ajudar, oferecemos aqui uma lista de excelentes filmes europeus que podes procurar para participar nesta iniciativa.

Como introdução, relembremos aquilo que já tínhamos publicado em artigos anteriores:

O Festival de Berlim decorre entre 20 de fevereiro e 1 de março de 2020, e o EFC preparou um desafio imperdível que te pode levar à primeira fila do evento! São dez filmes europeus em dez semanas, com desafios especiais para os amantes da sétima arte. Para participar basta veres os filmes legalmente via sala de cinema, DVD, Blu-Ray, Streaming, entre outros, e registá-los na plataforma do EFC. Ganhas quatro pontos por cada obra e três pontos por cada plataforma diferente registada. Para além disso, podes receber pontos extra através de desafios e de amigos!

Esta é uma oportunidade imperdível, especialmente se fores um cinéfilo que já regularmente vê filmes europeus. Considerando isso mesmo, decidimos oferecer aqui uma lista de recomendações baseada em obras que se encontram, de momento, disponíveis ou em DVD editado no nosso país ou na plataforma online da FILMIN ou na Netflix. Para elaborar esta lista tentámos corresponder aos critérios do desafio, mas optamos por só incluir filmes que tenham passado pela Berlinale. Assim, até podes ter já uma ideia do tipo de cinema que passa por esse festival e que poderás ver se ganhares o prémio da viagem.

Sem mais demoras, aqui ficam os filmes, ordenados por ordem cronológica, a começar com o mais recente. Os títulos são…

1 de 50

ELISA & MARCELO
de Isabel Coixet

european film challenge elisa y marcela
© Netflix

Título Original: Elisa y Marcela

País: Espanha

Idioma: Espanhol, Português

Ano: 2019

Género: Drama, Romance

Duração: 118 minutos

Sinopse: Em 1901, em Espanha, Elisa Sánchez Loriga adota uma identidade masculina para poder casar com a mulher que ama, Marcela Gracia Ibeas. Baseado em acontecimentos verídicos.

Razões para ver: Romances LGBT em contextos de época são raros no grande ecrã, mas isso não quer dizer que não existiam ou que não merecem ser contados. O novo filme de Isabel Coixet tenta revelar esse tipo de realidades perdidas às margens dos livros de História, focando-se numa história de amor lésbico que começa no século XIX e chega à sua apoteose no começo do século XX. A fotografia em preto-e-branco cristalino é uma mais-valia da produção que compensa limites orçamentais com engenho estético e criatividade formal. As atrizes também são exemplares, mesmo que o drama seja mais sussurrado que exaltado.

Prémios: O filme esteve em competição na Berlinale de 2019. Também ganhou o Prémio da Audiência no OUTshine Film Fest. Além disso, também recebeu nomeações para os prémios Gaudí, em quatro categorias diferentes pelos seus cenários, figurinos, maquilhagem e banda-sonora original.

1 de 50

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *