His Dark Material (2019) |©HBO Portugal

Mundos Paralelos, primeiras impressões

“Mundos Paralelos”, a promissora nova aposta da HBO promete deixar a sua marca no mundo da fantasia!

“Mundos Paralelos”, ou no seu nome original, “His Dark Materials“, é a mais recente adaptação do universo literário criado por Philip Pullman. O autor britânico é conhecido pela criação da série do mesmo nome, uma trilogia publicada em 39 línguas, e que foi originalmente adaptada ao cinema com o título “A Bússola Dourada” (2007), contando com Nicole Kidman e Daniel Craig nos papéis principais e com realização de Chris Weitz (“Era Uma Vez um Rapaz”). 

A primeira tentativa de adaptação não foi capaz de conquistar os fãs, e por isso nunca teve direito a sequelas. Agora, a HBO investiu fortemente na segunda tentativa de adaptação deste popular universo literário. Como alguém que não chegou ainda a ler as obras originais, cabe-me agora tentar compreender de que forma esta adaptação à televisão pode ou não resultar melhor, depois de termos estado presentes na antestreia, onde foi exibido o primeiro episódio da série, no passado dia 30 de outubro.

His Dark Materials
James McAvoy em “His Dark Materials” (2019) |©BBC/ HBO

Esta nova aventura será narrada através de um conjunto de 8 episódios iniciais, nesta primeira temporada. Uma série de fantasia, de aventura, de mistério, que promete captar a atenção dos espectadores. “Mundos Paralelos” é uma co-produção entre o Reino Unido e os Estados Unidos, uma produção da britânica Bad Wolf Production, e o sentimento ao vermos o primeiro episódio é de que este conteúdo é bastante mais “britânico” do que aquilo que seria de antecipar de uma série da HBO. A acção inicial situa-se em Inglaterra, mais precisamente em Oxford, os atores são britânicos e os seus modos comportamentais igualmente britânicos se mostram.

Além disso, o primeiro episódio foi realizado pelo britânico Tom Hooper, “amigo” de longa data da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, realizador por norma de cinema, criador de filmes como “A Rapariga Dinamarquesa”, “Os Miseráveis” ou “O Discurso do Rei”, este último valeu-lhe inclusive o Óscar de Melhor Realizador.

Lê Também:
Game of Thrones, oitava temporada em análise

Já Jamie Childs, realizador de diversos episódios de “Doctor Who” na sua última temporada realizou 6 dos 18 episódios desta primeira temporada. Os créditos de adaptação do argumento vão para Jack Thorne, também ele britânico e responsável pelo argumento do filme “Wonder – Encantador” (2017) com Julia Roberts e Jacob Tremblay. 

No elenco encontramos James McAvoy como Lord Asriel (“Fragmentado”, “X-Men”), Ruth Wilson como Marisa Coulter (“Luther”, “Jane Eyre”) e Dafne Fernández (“Logan”) enquanto a protagonista Lyra Belacqua. Lin-Manuel Miranda, a estrela de “Hamilton”, ainda não apareceu, mas é um dos protagonistas da série.

“Mundos Paralelos” é um dos mais amados projectos de fantasia do século XX, e é uma elevada responsabilidade adaptar tão popular conteúdo, mas algo nos diz que a HBO poderá levar a melhor!

his dark materials
Dafne Keen | © HBO Portugal

Sem entrar excessivamente em pormenores do enredo, há que dizer que o primeiro episódio nos transporta para um universo rico, detalhado e sem dúvida nenhuma de alto investimento.

É-nos narrada a história de Lyra, uma irreverente jovem adolescente que vive num mundo paralelo, o qual sofreu um devastador dilúvio de dimensões bíblicas, e onde a magia, ciência e teologia mantêm uma relação próxima e relacionada. Lyra encaixa na narrativa da criança protegida e prometida, aquela a quem a grandeza está destinada, e esse facto é evidente quase desde o primeiro momento, quando a vemos saltar pelos telhados de uma universidade conceituada em Oxford, onde vive.

HBO Portugal
Mundos Paralelos | © HBO Portugal

Lyra viveu no Colégio (do inglês “College”) toda a sua vida, mais especificamente no Jordan College, em Oxford, mas agora está prestes a embarcar numa nova aventura, repleta de perigos e emoções fortes. Assim, este primeiro capítulo não é mais do que um prólogo, uma introdução, deixando o véu ainda a cobrir ligeiramente este mundo místico, que de momentos nos apresenta muito mais questões do que respostas.

Os pais da nossa protagonista morreram num acidente de dirigível sobre o qual pouco sabemos. Quando um amigo desaparece, está na altura de Lyra se fazer à estrada e, pelo caminho, descobrir novos mundos e cumprir o seu destino.

O que sabemos é que estamos perante a promessa de entrar em contacto com mundos novos, mundos paralelos como o título em português indica, mundos que mesmo os habitantes desta realidade paralela desconhecem. James Mcavoy interpreta o tio de Lyra, um aventureiro nato, um explorador e um académico, que procura provar conspirações e existências de mundos demais. Um sujeito carismático mas ríspido.

Lê Também:
His Dark Materials | Novo trailer foi revelado

Neste universo fantástico, o mágico é dado por adquirido. Existe um carácter mitológico incontornável, no qual o equilíbrio entre homem e animal, homem e alma, parece ser mais saudável do que o existente no nosso mundo real. Estamos numa espécie de mundo vitoriano, repleto de estudiosos, e onde uma das mais importantes virtudes é o equilibrio e harmonia entre homem e daemon, sendo um daemon uma representação física da alma de um sujeito humano, inseparável do mesmo.

“Mundos Paralelos” promete ser uma adaptação fiel, mais fiel do que a anterior adaptação ao cinema, e, pelo piloto, promete também deslumbrar no que ao aspecto estético diz respeito. É a série mais cara de sempre da BBC, apesar do orçamento exato não ter sido divulgado, mas foi a grande maioria do orçamento foi dedicado aos maravilhosos efeitos especiais, que continuavam a ser igualmente excepcionais quando projectados numa antestreia no grande ecrã.

O plano, de momento, é que a série tenha três temporadas, uma por cada livro da saga. A primeira baseia-se no livro “The Nothern Lights”, ou “The Golden Compass” nos Estados Unidos, e terá 8 episódios. O segundo livro dará origem à segunda temporada, já em produção. Existirá uma pausa de um ano entre as gravações da segunda e da terceira temporada. Algo é certo: a HBO e a BBC atacaram este conteúdo de cabeça, dedicando-lhe esforços desde já promissores.

“Mundos Paralelso” estreia amanhã, em exclusivo na HBO Portugal. Fãs da saga literária, vão acompanhar? 

Maggie Silva

Mestre em Ciências da Comunicação na vertente de Cinema e Televisão pela FCSH-UNL. Dependente de cultura pop e cinema indie. Campeã suprema do binge watch, sempre disposta a partilhar dois dedos de conversa sobre o último fenómeno a atacar o pequeno ou grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *