Prémios Cinema Europeu 2023: Anatomia dos vencedores

Ontem à noite em Berlim, realizou-se a cerimónia de entrega dos European Film Awards ou EFA 2023, prémios do melhor cinema europeu da temporada. O filme francês ‘Anatomia de uma Queda’, de Justine Triet, foi o vencedor incontestável ao ganhar seis dos Prémios do Cinema Europeu 2023.

O filme francês ‘Anatomia de uma Queda’  de Justine Triet é o Melhor Filme Europeu 2023 e o grande vencedor da gala dos 36º European Film Awards: arrebatou além do prémio de Melhor Filme Europeu, Melhor Realização, Melhor Argumento e Melhor Atriz para Sandra Hüller; anunciado há dias que recebeu também o Prémio de Excelência de Melhor Montagem para Laurent Sénéchal e ainda o Prémio do Júri Universitário. A cerimónia foi um pouco aborrecida e monocórdica em relação a outros anos. Porém, a consagração deste filme belíssimo, um thriller psicológico de investigação e tribunal e um labirinto narrativo com muitas reviravoltas, é merecida e não constitui uma surpresa, pois além de ser um dos favoritos com quatro nomeações nas categorias principais, já tinha ganho a Palma de Ouro do Festival de Cannes 2023.

Lê Também:   Os Rolling Stones e Lady Gaga arrasam num pequeno concerto de apresentação do seu novo álbum

VÊ TRAILER DE ‘ANATOMIA DE UMA QUEDA’

Considerados também dois dos melhores filmes do ano e com cinco nomeações cada – para Melhor Filme, Realizador, Atriz, Ator e Argumento – ‘A Zona de Interesse’, de Jonathan Glazer — a partir do livro do escritor Martin Amis, recentemente falecido — co-produzido pelo Reino Unido/Polónia/EUA, e Folhas Caídas, de Aki Kaurismäki, uma co-produção finlandesa-alemã, saíram da gala sem nenhum dos prémios principais. No entanto, e anunciados antes da gala, ‘A Zona de Interesse’ levou para casa um dos Prémios de Excelência/Melhor Som para a dupla Johnnie Burn e Tarn Willers. Sem grande concorrência, o Prémio de Melhor Ator foi para Mads Mikkelsen pelo seu papel no filme histórico ‘A Terra Prometida’, de Nikolaj Arcel, uma co-produção entre Dinamarca/Alemanha/Suécia. O filme espanhol ‘Robot Dreams’, de Pablo Berger, co-produzido com a França, recebeu o Prémio de Melhor Filme de Animação e posiciona-se como um dos favoritos a integrar a lista dos candidatos aos Óscares de Hollywood do próximo ano. 

Lê Também:   Qual era a música que estava em alta no dia em que nasceste?




VÊ TRAILER DE ‘A ZONA DE INTERESSE’

O filme ‘Smoke Sauna Sisterhood’, escrito e realizado por Anna Hints, na sua estreia na realização, um co-produção Estónia/França/Islândia, ganhou o Prémio de Melhor Documentário Europeu. Trata-se de uma obra sensível e bela sobre um grupo de mulheres que se reúnem numa sauna de fumo, onde limpam a sujidade dos seus corpos envergonhados e doloridos, ao mesmo tempo que partilham os seus segredos e experiências de vida. É sem dúvida, uma vitória importante que chega no melhor momento para este filme, já que está a decorrer também a votação dos documentários finalistas candidatos aos Óscares. O burburinho na sala quando foi declarado vencedor mostrou quanto este filme foi muito amado pelos votantes da Academia Europeia de Cinema.

Lê Também:   Rock in Rio Lisboa 2024 acaba de anunciar o primeiro artista português e o início da venda de bilhetes




VÊ TRAILER DE ‘ROBOT DREAMS’

Aos poucos, os European Film Awards/Prémios do Cinema Europeu vão-se tornando uma importante gala de prémios ou premiação dedicada a tornar visíveis os filmes europeus que vão aos Óscares, mas também ao grande público cinéfilo. Está prevista uma transição temporal que se completará na cerimónia de 2026, que vai acontecer em Janeiro (em vez de Dezembro) para aumentar oficialmente o seu perfil e a sua importância na temporada dos prémios de cinema. Se tivermos em conta a extraordinária qualidade dos 5 nomeados este ano, o cinema europeu não fica a dever nada aos filmes de Hollywood.

JVM


Também do teu Interesse:


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *