PUP

PUP anunciam novo álbum e lançam “Kids”

PUP revelam a data de lançamento do novo álbum Morbid Stuff e divulgam o single inaugural “Kids”, um retorno à clássica sonoridade da banda.

A banda punk PUP anunciou um novo álbum chamado Morbid Stuff , que será lançado a 5 de abril (através da gravadora que o próprio grupo de Toronto fundou, Little Dipper, em parceria com Rise/ BMG). “Kids” é o seu primeiro single.

Lê Também:
Debaixo do Radar | Braces, Forests e Act Of

Durante a semana passada, os fãs dos PUP receberam, nas suas caixas de correio, uma zine e uma banda-desenhada 3D com partituras de guitarra e uma lista dos estabelecimentos de fast-food favoritos da banda. Esta zine incluía um flexi-disc de sete polegadas com o single inaugural, agora disponível, igualmente, para o público geral.

A segunda faixa de Morbid Stuff emparelha a clássica sonoridade dos PUP (fundamentada, maioritariamente, em motivos de guitarra contagiantes), reminiscente de canções como “Can’t Win” e “Familiar Patterns”,  com o spoken word do vocalista e guitarrista Stefan Babcock e o refrão antémico concebido tendo em vista as dinâmicas actuações ao vivo (I guess it doesn’t matter anyway/ I don’t care about nothing but you). “Kids” é uma declaração de amor de um ser niilista para outro que contempla o mundo de modo idêntico, descobrindo nesta pessoa o seu porto seguro. Stefan Babcock explicou a letra da canção durante uma conferência de imprensa sobre o novo álbum:

[“Kids”] relata o que acontece quando te deparas com a única outra pessoa neste lugar ermo que partilha da opinião de que nos encontramos rodeados por perversão. E graças a ela, o mundo começa a parecer ligeiramente menos sombrio. Mas apenas ligeiramente – ainda é muito doentio, para ser honesto.

Morbid Stuff foi produzido, gravado e misturado por Dave Schiffman (Weezer, The Mars Volta). O álbum é uma intensa incursão na luta contra a depressão de Stefan Babcock, revestido de mágoa, sonhos perdidos e auto-aversão. No entanto, assumindo responsabilidade pela sua própria depressão, Stefan Babcock encontra coragem para troçar da situação. O resultado final é um conjúgio entre devastação e alegria sonorizado por intensas ondas de hardcore, uma ligeira guitarra folk que reside no fundo ou cânticos de grupo que ecoam pelo fim das canções.

O novo disco da banda canadiana sucede a PUP (2013) e The Dream Is Over (2016), ambos aclamados por revistas como New York Times, Pitchfork, NPR e Rolling Stone. O videoclip do single “Sleep In The Heat” foi nomeado por esta última revista como o quarto melhor do ano de 2016.

PUP, MORBID STUFF | “KIDS”

MORBID STUFF | ALINHAMENTO

  1. Morbid Stuff
  2. Kids
  3. Free At Last
  4. See You At Your Funeral
  5. Scorpion Hill
  6. Bloody Mary, Kate And Ashley
  7. Sibling Rivalry
  8. Full Blown Meltdown
  9. Bare Hands
  10. City

Diogo Pereira

Ex-Farmacêutico que envergou pela rota da Sétima Arte. Cinema, Música, Literatura e Filosofia são as minhas áreas de eleição (excepto quando joga o Sporting). Devaneador por natureza, abraço a ideia de que as grandes viagens se desenrolam no cerne do ser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *