"The Witcher: Nightmare of the Wolf" ©Netflix

The Witcher: Nightmare of the Wolf, em análise

Mais moeda, mais monstros e mais witchers. Esta side-story que surgiu da série live-action “The Witcher” da Netflix é sólida o suficiente para se sustentar a ela própria e é uma boa expansão da saga, aventurando-se no mundo do anime e introduzindo a altiva personagem de Vesemir.

Quando em 1986 Andrzej Sapkowski publicou a primeira história do universo de “The Witcher” estava longe de imaginar o sucesso que a sua saga alcançaria. As aventuras do witcher Geralt of Rivia renderam 5 livros da chamada “The Witcher Saga”, 2 livros de coleção de curtas histórias e um mais recente romance independente da saga principal publicado em 2013. Apesar da obra literária em si ter um grande valor, ser altamente aconselhável para os fãs de fantasia e ter valido diversos prémios a Sapkowski, a fama da saga disparou aquando da adaptação da história para videojogo. Nomeadamente, os olhos do mundo focaram-se em Geralt quando “The Witcher 3: Wild Hunt” foi lançado e se revelou uma verdadeira obra-prima, arrecadando o prémio de jogo do ano em 2015 e tornando-se um dos jogos mais galardoados de sempre.

Lê Também:
Do Livro à Tela - The Witcher

Com adaptações em diversos volumes de banda desenhada publicados pela Dark Horse Comics, reedições dos livros e o número dos fãs a crescer às centenas ao dia, a pergunta na cabeça de todos era: para quando uma adaptação live-action em filme ou série? O desejo destas adaptações costuma ser acompanhado pelo medo da desilusão recorrente, mas quando a Netflix pegou no projeto e começou a revelar pormenores, assim como o elenco, as expectativas começaram a subir e a série foi-se tornando uma das mais esperadas. De fato, e apesar de alguma controvérsia, a 1ª temporada da série live-action foi um gigante sucesso, superando as expectativas, quebrando recordes e tornando-se das séries com maior número de visualizações da Netflix.

Com a 2ª temporada assegurada e com a estreia programada para Dezembro de 2021, a audiência esperava satisfeita e ansiosamente pela continuação da aventura, quando fomos surpreendidos pela novidade de que uma história original, que serviria como um spin-off da série original, iria ser adaptada em anime e lançada antes da 2ª temporada. “The Witcher: Nightmare of the Wolf” surgiu assim de uma colaboração entre os EUA e a Coreia do Sul, com realização de Kwang Il Han do Studio Mir (“The Boondocks”, “The Legend of Korra”, “Voltron: Legendary Defender”) e produção do showrunner do live-action, Lauren Schmidt Hissrich. O argumento ficou ao encargo de Beau DeMayo, que também pertence à equipa de escritores para a série original.

“The Witcher: Nightmare of the Wolf” ©Netflix

A narrativa ocorre no passado, antes de Geralt ser um caçador de monstros ou sequer de ter sido transformado num mutante a que chamam witcher. O filme foca-se assim na história de origem do mentor e companheiro bruxo de Geralt, Vesemir. Não contendo nenhuma personagem que já conhecíamos, o anime serve como uma excelente introdução a Vesemir (Kim Bodnia dará vida à personagem na linha temporal da 2ª temporada e também veremos Theo James a interpretar a versão mais jovem), assim como a história é um complemento e uma expansão fascinante do universo que começámos a descobrir na 1ª temporada. Para além do mentor, destaca-se o ambiente e a vida em Kaer Morhen e o aprofundar do que é a vida de um witcher. Nessa mesma linha, a revelação dos métodos de seleção e dos processos de transformação dos aspirantes a caçadores de monstros são dos aspetos mais estimulantes do filme. Outro fator interessante é o do antagonismo político/ideológico entre Tetra e Lady Zerbst, que teria valido a pena ser mais esmiuçado.

Quem conhece outras produções do Studio Mir já está habituado à qualidade da animação, aos movimentos fluidos que proporcionam cativantes e envolventes cenas de ação, às cores chamativas e às personagens e ambientes extremamente detalhados. Kwang Il Han transporta também o humor típico de outros projetos em que esteve envolvido e que assentam particularmente bem na personalidade de Vesemir. Uma das vantagens deste tipo de produção comparativamente com o live-action é a liberdade em termos orçamentais para se ser muito mais ambicioso. Observamos uma grande variedade de monstros, em números que podem chegar às centenas em cada luta e o recurso à magia é bem mais espontâneo e que nos permite envolver mais neste mundo de fantasia.

Nightmare of the Wolf
“The Witcher: Nightmare of the Wolf” ©Netflix

Cada vez é maior o investimento da Netflix em produções de anime. O estilo de animação japonês cada vez conquista mais fãs e revela-se uma ferramenta extremamente versátil e apelativa. Porém, é preciso referir que um elevado número destes projetos acaba por ser um hibrido entre características de animação oriental e ocidental e o resultado final não é aquilo que os fãs de anime designariam disso mesmo. Nomeadamente, peca-se muito por uma dobragem em inglês em vez do original japonês do anime. “Nightmare of the Wolf” destaca-se de exemplos passados, numa tendência que começa a ganhar algumas raízes (e.g.Yasuke” também da Netflix), e fornece a opção de dobragem em inglês ou em japonês.

No elenco inglês protagonizam Theo James como Vesemir, Lara Pulver no papel de Tetra, Graham McTavish a interpretar Deglane e Mary McDonnell na voz de Lady Zerbst. Quanto às estrelas japonesas contamos com Vesemir – Yuuya Uchida, Tetra – Mie Sonozaki, Deglan – Masafumi Kimura e Lady Zerbst – Yukari Nozawa.

Witcher
“The Witcher: Nightmare of the Wolf” ©Netflix

Nightmare of the Wolf” é uma surpresa positiva que não desilude e acrescenta valor à saga de “The Witcher” que a Netflix está a criar. Enquanto aguardamos pela 2ª temporada, o nosso envolvimento com este universo cresceu e não só esperamos que a prequela live-action “The Witcher: Blood Origin” saia tão bem como a sua contraparte de animação, mas também não seria pedir demais se a Netflix continuasse a apostar em mais side-stories de anime entre as temporadas da série principal.

TRAILER | ANTES DE GERALT, HAVIA VESEMIR. NÃO PERCAS A SUA HISTÓRIA EM “NIGHTMARE OF THE WOLF”!

“Toss a coin to your witcher” and to another witcher, and another…

The Witcher: Nightmare of the Wolf, em análise
Witcher

Movie title: The Witcher: Nightmare of the Wolf

Movie description: Antes de Geralt, havia Vesemir. A glória e a riqueza que o mentor tentou encontrar na sua juventude ensinaram-no que há trabalhos que implicam mais do que moedas e que nem sempre é claro quem é o monstro.

Date published: 23 de August de 2021

Country: EUA, Coreia do Sul

Duration: 83 minutos

Director(s): Kwang Il Han

Actor(s): Yuuya Uchida, Mie Sonozaki, Masafumi Kimura, Yukari Nozawa, Theo James, Lara Pulver, Graham McTavish, Mary McDonnell

Genre: Animação, Ação, Aventura, Drama, Fantasia, Mistério

  • Emanuel Candeias - 78
78

CONCLUSÃO

“Nightmare of the Wolf” é  uma side-story com mais moeda, mais monstros e mais witchers que não desilude e acrescenta valor à saga de “The Witcher” que a Netflix está a criar. A aposta no género de anime foi um sucesso, que esperamos que se repita.

Pros

  • Verdadeiro anime
  • Animação Studio Mir
  • Vesemir, Kaer Morhen e criação dos witchers
  • Ação e monstros

Cons

  • Pouco tempo para nos envolvermos com as personagens
  • Narrativa principal e secundárias superficiais e num ritmo acelerado
  • Vesemir demasiado emotivo para um witcher
Sending
User Review
0 (0 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Emanuel Candeias

Graduado em Hogwarts, foi head-boy de Ravenclaw. Aventurou-se durante uns tempos pela Middle-Earth e por Westeros, tendo feito grandes amizades na House Stark e com os elfos de Lothlórien. De forma a aprofundar os seus conhecimentos contactou grandes mentes como Doctor Banner, Doctor Strange e chegou mesmo a viajar com Doctor Who. Dedicou-se durante uma temporada a fortalecer a sua espiritualidade em Konoha, onde aprendeu com os mestres Goku e Naruto. Neste momento encontra-se perdido no Matrix. O seu sonho é vir a ingressar na Starfleet.

Emanuel Candeias has 145 posts and counting. See all posts by Emanuel Candeias

Leave a Reply

Sending