J'accuse - O Oficial e o Espião © Légende Films

Os César 2020 | Lista de vencedores e post-mortem da cerimónia

1 de 5

Os César 2020 foram tão ou mais polémicos que os Óscares alguma vez poderiam ter sido e a razão tem só um nome: Roman Polanski. 

Foram finalmente entregues os César 2020, os prémios da Academia Francesa de Cinema distribuídos  entre aqueles considerados como os melhores filmes de 2019. Esta 45ª edição dos César teve como anfitriã a atriz Sandrine Kiberlain, contudo em vez de se tratar de uma celebração serena e tranquila da sétima arte feita na França, tivemos uma das mais controversas cerimónias de entrega de prémios de que há memória nos últimos tempos.

Se já o facto de “J’accuse – O Oficial e o Espião” estar nomeado a 12 César era motivo para iniciar um motim pelas ruas francesas, levando mesmo aos dirigentes da Academia Francesa a demitirem-se, então a vitória de Polanski nas categorias de Melhor Realizador e Melhor Argumento Adaptado, deixou feministas em fúria e à beira de um ataque de nervos junto das portas do Salle Pleyel em Paris. Tudo isso porque Roman Polanski, além de ter sido condenado por violação sexual em 1977 sem nunca ter cumprido a pena, enfrenta agora novas e graves acusações de abuso.

Face à entrega, por parte da atriz Emmanuelle Bercot e da conceituada cineasta Claire Denis, do galardão de Melhor Realizador a Polanski – que esteve ausente por proteção pessoal -, a atriz Adèle Haenel – símbolo do movimento francês #MeToo, mostrou-se bastante indignada, gritou “que vergonha!” e logo depois saiu da sala, seguida por várias outras personalidades incluindo a sua companheira Céline Sciamma, ambas nomeadas aos César respetivamente pelos trabalhos enquanto atriz e realizadora em “Retrato da Rapariga em Chamas”. Enfim, o escândalo continua numa tentativa de colocar Roman Polanski atrás das grades.

Lê Também:
Grandes Filmes na TV | Semana de 16 a 22 de março

j'accuse
J’Accuse | © Canal+

Lê Também:
20 filmes odiados pelas razões erradas (Parte I)

Mesmo assim, comecemos com as situações mais levianas e as vitórias mais agradáveis nos César 2020. Apesar da celebração de “J’accuse – O Oficial e o Espião” nas categorias de Melhor Realizador, Melhor Argumento Adaptado e Melhor Guarda-Roupa, foi “Os Miseráveis” o grande vencedor nos César 2020, ao levar para casa o prémio de Melhor Filme. Aliás, poderíamos dizer que a vitória deste filme foi mesmo um reflexo da sua anterior celebração ao longo da temporada de prémios 2019/2020. Este drama social sobre as guerras de poder em bairros problemáticos franceses havia sido também a escolha da Academia para representar a França nos Óscares 2020, onde acabou nomeado na categoria de Melhor Filme Internacional.

Destaque ainda para a vitória de “Parasitas”, agraciado com o César de Melhor Filme Estrangeiro (pela Coreia do Sul), sendo este o primeiro prémio ganhou pelo filme de Bong Joon Ho depois da vitória histórica nos Óscares.

Por fim, de salientar que Anaîs Demoustier venceu o César de Melhor Atriz pelo seu desempenho em “Alice e o Presidente”, e Roschdy Zem venceu o César de Melhor Ator por “Roubaix, Une Lumière”.

Abaixo poderás conhecer todos os vencedores dos César 2020.

Lista Completa de Vencedores dos César 2020

MELHOR FILME
“Os Miseráveis”

MELHOR REALIZADOR
Roman Polanski por “J’accuse – O Oficial e o Espião”

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
“Parasitas” (Coreia do Sul)

MELHOR ATRIZ
Anaîs Demoustier por “Alice e o Presidente”

MELHOR ATOR
Roschdy Zem por “Roubaix, Une Lumière”

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA
Fanny Ardant por “La Belle Époque”

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
Swann Arlaud por “Graças a Deus”

MELHOR ATRIZ REVELAÇÃO
Lyna Khoudri por “Papicha”

MELHOR ATOR REVELAÇÃO
Alexis Manenti por “Os Miseráveis”

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL
Nicolas Bedos por “La Belle Époque”

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO
Roman Polanski e Robert Harris por “J’accuse – O Oficial e o Espião”

MELHOR FILME ANIMAÇÃO
“I Lost My Body”

MELHOR DOCUMENTÁRIO
“M.”

MELHOR FILME DE ESTREIA
“Papicha”

MELHOR BANDA-SONORA ORIGINAL
Dan Levy por “I Lost My Body”

MELHOR FOTOGRAFIA
Claire Mathon por “Retrato da Rapariga em Chamas”

MELHOR GUARDA-ROUPA
Pascaline Chavanne por “J’accuse – O Oficial e o Espião”

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO
Stéphane Rosenbaum por “La Belle Époque”

MELHOR EDIÇÃO
Flora Volpelière por “Os Miseráveis”

MELHOR SOM
Nicolas Cantin, Thomas Desjonquères, Raphaël Mouterde, Olivier Goinard, Randy Thom por “Le chant du loup – Ameaça em Alto Mar”

PRÉMIO DO PÚBLICO
“Os Miseráveis”

Segue agora as páginas para conheceres o nosso balanço final e post-mortem dos César 2020! Não te esqueças de partilhar a tua opinião sobre os vencedores e vencidos. 

1 de 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *