Bill Murray e Rashida Jones como pai e filha | ©Apple

On the Rocks, em análise

“On the Rocks”, a nova longa-metragem de Sofia Coppola, estreou na Apple Tv+ em outubro de 2020. A comédia dramática protagonizada por Bill Murray (“O Amor é um Lugar Estranho”) e Rashida Jones (“Parks and Recreation”) transporta Sofia de volta até território familiar. 

Lê Também:
100 Realizadoras a conhecer ou recordar

No âmbito do mais recente confinamento, o qual marca o início de 2021,  decidimos pôr mãos à obra e percorrer o que de melhor têm os catálogos de serviços de streaming a oferecer-nos. A AppleTV+ é uma adição a este universo que conta com poucos anos de existência  – só tendo sido lançada no final de 2019. Não obstante o facto de ter chegado mais tarde à corrida, a verdade é que a plataforma de streaming da Apple soma já múltiplos conteúdos de qualidade como “Dickinson”, “The Morning Show”, série vencedora de inúmeros prémios,”Little America”, uma narrativa de imigrantes produzida por Kumail Nanjiani, entre diversos outros.

Começa também a dar cartadas no mundo do cinema, e um bom exemplo será esta comédia dramática realizada por Sofia Coppola, a qual cria em parceria com a afamada casa de cinema independente A24, responsável por sucessos como “Hereditário” ou “O Farol” , entre tantos outros filmes aclamados. Para Sofia, esta nova longa-metragem é um terreno bastante seguro e confortável. Volta a colocar duas personagens num setting predominantemente dominado pelo diálogo, como havia feito em “Lost in Translation”, ou “O Amor é um Lugar Estranho ” em português, filme que tinha sido protagonizado por um dos seus atores-fetiche – Bill Murray.

Coppola Bill Murray
Rashida Jones e Bill Murray à procura de respostas | © Apple

Para além de regressar às comédias dramáticas introspetivas, tendo Murray como seu protagonista, Sofia “substitui”, salvo seja, Scarlet Johansson por Rashida Jones (“The Office”). Jones, atriz, produtora, argumentista e filha de Quincy Jones havia já contracenado brevemente com Bill Murray no especial de Natal realizado por Sofia Coppola “A Very Murray Christmas”, o qual se viu povoado por muitas estrelas de comédia do universo norte-americano e em especial do mundo do SNL e cuja visualização se recomenda vivamente.

Pegando neste seu confortável ponto de partida, Sofia conta a história de uma jovem mãe nova-iorquina, Laura (Jones), que procura lidar com a ausência constante do seu marido (intepretado por Marlon Wayans) , à medida que este fosso entre os dois vai suscitando um progressivo afastamento e criando dúvidas sobre o seu casamento. Apesar da prestação competente de Jones, sempre afável e tremendamente contida, num bom sentido, é com a entrada de Bill Murray em cena que tudo ganha vida e cor. Murray é aqui Feliz, o pai de Laura, um sujeito excêntrico, mulherengo e com o seu “q” de destrutivo.

Lê Também:
Realizadoras criaram mais em 2020, diz estudo

Eis que um pai normal iria apoiar a sua filha e não enfatizar este período difícil de dúvida e suspeição. Contudo, Felix é uma presença magnética, contagiosa, e depressa envolve a filha num jogo de gato e do rato em que esta dupla de pai e filha vai procurar descobrir se de facto o marido, Dean, está a cometer adultério. O que se segue são diversas cenas cómicas presas ao seu aqui e agora, e as quais vemos com relativo deleite. A narrativa escrita e realizada por Sofia é bastante simples, mas não deixa de conseguir brilhar na sua simplicidade e ausência de intenções pretensiosas.

É quando Laura e Felix começam a dialogar, a verdadeiramente dialogar, que compreendemos os traumas e as quebras de confiança que continuam a pairar sobre a sua relação. Por isso, é na intimidade e no debate sobre o sentimento de perda e arrependimento que encontramos um coração tão terno, num filme que se faz sentir altamente pessoal e belo. É também agridoce, na sua leitura de sonhos e amores falhados, cuja memória parece dar apenas lugar a mágoa.

Uma relação familiar dinâmica em “On The Rocks” | ©Apple

Sentimentos feridos à parte, “On the Rocks” não só nos aquece o coração como nos transporta para uma Nova Iorque imponente, quase intocada pela lufa-lufa contemporânea. Sem grandes gestos dramáticos, a fotografia e mise-en-scène são capazes de nos remeter para uma suspensão temporal dominada pelas palavras e olhares trocados, à medida que Murray e Jones nos encantam com a sua estrondosa química e nos convencem que são, na realidade, pai e filha.

“On the Rocks” é encantador, emana luz e calor. Pode não ser um filmalhaço, signifique isso o que significar, mas é uma visualização agradável e que não desilude. Coppola cria um arco bem definido, numa lógica evolutiva que dá espaço não só a momentos de humor e drama mas também a alguma dose inesperada de mistério, à medida que aguardamos para aferir se a investigação intencionalmente tosca de Feliz dá ou não frutos.

Esta, que é a mais recente longa-metragem de Sofia Coppola, encontra-se incluída no catálogo da plataforma Apple TV+.

On the Rocks, em análise
on the rocks sofia coppola

Movie title: On the Rocks

Movie description: Uma jovem mãe nova-iorquina procura averiguar se o seu marido lhe é fiel. Fá-lo com a ajuda de um pai distante e impulsivo com quem mantém uma relação complicada.

Date published: 16 de January de 2021

Country: USA

Duration: 96 minutos

Director(s): Sofia Coppola

Actor(s): Bill Murray , Rashida Jones, Marlon Wayans

Genre: Comédia, Drama

  • Maggie Silva - 75
75

CONCLUSÃO

“On the Rocks” é uma comédia agridoce agradável de enganos e desenganos que, apesar da leveza, conseguimos encaixar facilmente na filmografia de Sofia Coppola.

Pode não ser “A obra” da realizadora norte-americana, mas consegue convencer através das suas boas intenções e charme inerente.

Pros

As interpretações de Rashida Jones e Bill Murray.

A convincente e ligeira franqueza dos diálogos.

Uma Nova Iorque que fala por si.

 

Cons

Em toda a sua mundana normalidade, “On the Rocks” esquece-se de apontar para ser verdadeiramente memorável.

Apesar de enternecer, nunca se aproxima sequer de ter um caráter arrebatador.

Sending
User Review
0 (0 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Maggie Silva

Comunicadora de profissão e por natureza. Dependente de cultura pop, cinema indie e vítima da incessante necessidade de descobrir novas paixões. Campeã suprema do binge watch, sempre disposta a partilhar dois dedos de conversa sobre o último fenómeno a atacar o pequeno ou grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sending