© Searlight Pictures / © Walt Disney Studios / © Les Films du Losange

Reabertura das salas | Percorrer cinemas com Nomadland e outros filmes

A reabertura das salas de cinema está marcada para a próxima segunda-feira. “Nomadland – Sobreviver na América” nomeado a 6 Óscares está em destaque.

A reabertura das salas de cinema acontecerá em menos de 48 horas… Estamos todos bastante ansiosos por voltar ao escurinho do cinema. Nunca antes, a sala foi um espaço tão importante. Os cinemas NOS, Cineplace, UCI Cinemas, Castello Lopes, Cinema City são alguns dos estabelecimentos que receberão novamente os espectadores depois de uma paragem que se prolonga desde janeiro. Os cinemas portugueses reerguem-se em tempos de crise e trazem muitas novidades, incluindo ciclos especiais e obras nomeadas para os Óscares 2021, ou que se têm destacado na atual temporada de prémios.

Não há como negar como “Nomadland – Sobreviver na América“, da chinesa Chloé Zhao é a aposta mais forte desta reabertura. Nomeado para 6 Óscares: Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Atriz, Melhor Argumento Adaptado, Melhor Montagem e Melhor Fotografia, “Nomadland – Sobreviver na América” conquistou a crítica americana e internacional e arrecadou uma série de prémios incluindo o Leão de Ouro no último festival de Veneza, dois Globos de Ouro para Melhor Filme Dramático e Melhor Realização e 4 prémios BAFTA. A sua estreia acontece a menos de uma semana da edição dos Óscares 2021.

Com Frances McDormand, que se poderá tornar na atriz viva com mais Óscares de Melhor Atriz, “Nomadland – Sobreviver na América” é o retrato lírico da viagem de uma mulher pela América. Fern, a protagonista, vai cruzar-se com alguns nómadas e trabalhadores temporários dos EUA e enfrentar aquela que foi a maior crise económica da década passada, onde muitos norte-americanos perderam as suas casas.

Nomadland – Sobreviver na América” é apenas um dos filmes que poderemos ver na reabertura das salas de cinema portuguesas na próxima segunda-feira. Vale também a pena destacar “Raya e o Último Dragão” a nova animação da Walt Disney para toda a família e com uma mensagem direta aos tempos em que vivemos ou o filme de ação “Mortal Kombat” de Simon McQuiod.

Raya e o Último Dragão“, da Walt Disney Animation Studios é sobre o mundo fantástico de Kumandra, onde Raya, uma jovem solitária procura o última dragão e restabelecer a paz e a ordem num mundo fragilizado e dividido pela guerra. Na versão portuguesa, “Raya e o Último Dragão” conta com as vozes Sissi Martins, Ana Cloe, Pedro Bargado, José Neves, Leonor Alcácer, entre outros. Não percas esta aventura sobre um mundo que precisa de ser reconstruído.

Para quem gosta de dramas europeus, recomendamos a estreia de “Undine”, de Christian Petzold um dos melhores cineastas do cinema alemão dos dias de hoje, responsável por obras como “Barbara” (2012), “Phoenix” (2014) e “Em Trânsito” (2018). “Undine” representa o mito da Ondina, e apresenta-nos Paula Beer na sua performance vencedora do Urso de Prata de Melhor Atriz para Paula Beer no Festival de Cinema de Berlim em 2020.

Espaços de cinema independente como o Cinema Trindade no Porto terá os filmes de Wong Kar-Wai em cópias restauradas, enquanto o Cinema Ideal em Lisboa preferiu rebuscar as obras do cineasta sul-coreano Hong Sang Soo.

A distribuidora Medeia Filmes aposta forte nos filmes de um cineasta fulcral na história do cinema: Joseph Losey, com vários filmes em reposição como “Eva” (1962) protagonizado por Jeanne Moreau ou “O Criado” (1963). Os filmes deste ciclo “Joseph Losey, Cineasta Essencial” são apresentados no trailer abaixo.

Na Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, o primeiro filme em exibição na fase de reabertura das salas é “The Revolt of Mamie Stover” de Raoul Walsh. O filme segue uma prostituta nos anos 40 que em busca de ascensão social foge para o Havai, e que se vê confrontada com a sociedade conservadora daquele local. “The Revolt of Mamie Stover”, que em Portugal recebeu o título de “Mulher Rebelde” é também uma oportunidade da casa do cinema clássico celebrar o centenário do nascimento da atriz Jane Russell, bastante conhecida na história do cinema pela sua participação no filme “Os Homens Preferem as Loiras” (Howard Hawks, 1953), ao lado de Marilyn Monroe.

Não percas a oportunidade de conhecer a programação completa da Cinemateca Portuguesa em Lisboa para abril de 2021 e assim ao trailer de “The Revolt of Mamie Stover” em baixo.

Em Portugal Continental, e segundo determinado pela Inspeção-Geral das Atividades Culturais (IGAC), a reabertura das salas de cinema implica que estes estabelecimentos encerrem às 22h durante a semana e às 13h aos fins de semana. Na Região Autónoma da Madeira, uma vez afetada pelo recolher obrigatório, as salas de cinema deverão encerrar às 18h durante a semana e às 17h aos fins de semana.

Em 2020 e segundo o Instituto do Cinema e Audiovisual, em Portugal houve um decréscimo de 75,55% dos espectadores em comparação com o ano de 2019. No total contabilizaram-se 3,77 milhões de espectadores e 20,4 milhões de euros. Cerca de 300 a 400 pessoas ligadas ao espectáculo ficaram sem emprego por causa da pandemia COVID-19, naquele que é um dos setores mais afetados desde o primeiro confinamento em março do ano passado.

Tendo em conta o plano de desconfinamento e de reabertura da atividade cultural, anunciado pelo Governo da República Portuguesa, as salas de cinema, teatros e espectáculo deverão abrir em praticamente todo o território à excepção dos concelhos de Albufeira, Penela, Odemira, Portimão, Rio Maior, Marinha Grande, Moura, Carregal do Sal, Alandroal, Carregal do Sal e Figueira da Foz, onde o risco de transmissão é ainda elevado.

Tem em conta que perante a reabertura das salas de cinema estão asseguradas todas as medidas de segurança e prevenção contra a pandemia COVID-19. É obrigatória a utilização da máscara, do distanciamento, assim como da higienização dos espaços e seus frequentadores, assim como de circuitos de circulação para a entrada e saída nas salas. A venda de pipocas, bebidas e outros produtos de bar é permitida nos estabelecimentos, no entanto a máscara deverá voltar a ser colocada no fim do consumo.

Virgílio Jesus

Era uma vez em...Portugal um amante de filmes de Hollywood (e sobre Hollywood). Jornalista e editor de conteúdos digitais em diferentes meios nacionais e internacionais, é um dos especialistas na temporada de prémios da MHD, adepto de todas as formas e loucuras fílmicas, e que está sempre pronto para dois (ou muitos mais!) dedos de conversa com várias personalidades do mundo do entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *