Toy Story | © NOS Audiovisuais

Toy Story | As teorias e os segredos mais loucos e bizarros

Desde as teorias mais obscuras propostas pelos fãs até aos maiores segredos confirmados, vem descobrir o que provavelmente ainda não sabes de “Toy Story”.

“Toy Story” é uma saga mundialmente famosa por ter animado a vida de uma geração inteira de crianças, desde 1995. Foi a primeiro longa-metragem animada que a Pixar produziu e a primeira a ser concebida por computador. Desde então, “Toy Story” tem disseminado os seus brinquedos cativantes pelo mundo, com “Toy Story 4” alcançando agora os cinemas.

Enquanto o futuro do “Toy Story” parece brilhante, há algumas teorias e segredos obscuros levantados pelos fãs que escurecem o seu passado. Após analisar certos detalhes, foram elaboradas algumas questões seriamente perturbadoras sobre o mundo em que os brinquedos ganham vida.  A cena no quarto de Sid com os brinquedos deformados pode ter-te dado pesadelos, mas há mais à espreita nas sombras desta saga familiar, segredos que alterarão a tua perceção de “Toy Story” para sempre!

1º SEGREDO — Bo Peep não era para ser a namorada de Woody

Toy Story 4 | © NOS Audiovisuais
Toy Story | © Disney

O primeiro rascunho de “Toy Story” não assumia Bo Peep como a namorada de Woody, porque eles tinham outra boneca famosa em mente. Isso mesmo! Barbie era para ser o interesse amoroso de Woody, contudo, a Mattel Inc. não tinha a mesma fé em “Toy Story” como a Pixar, recusando o pedido do estúdio de partilha dos direitos da Barbie. A empresa Mattel pensava que o filme estava destinado ao fracasso… e, quando admitiu seu erro, permitiu a inclusão de Barbie na primeira sequela de “Toy Story”, contudo, já era demasiado tarde para esta ser a companheira de Woody.

Outro motivo pelo qual a Mattel não desejava que a Pixar usasse as bonecas Barbie mais populares era o receio do filme poder alterar a forma de como as crianças viam os seus brinquedos. Se a Barbie se tornasse a namorada de Woody, eles podiam pensar que esta teria uma personalidade fixa e sempre associada ao boneco. Tanto a empresa como os fãs da Barbie repudiavam este cenário, pelo que apenas após o grande sucesso, crítico e comercial, do filme é que a Barbie teve permissão para conhecer Woody e a sua vasta família.




1ª TEORIA — Wheezy era para ser o vilão de “Toy Story 2”

Wheezy
Toy Story | © Disney

Wheezy é reconhecido como o brinquedo estridente e empoeirado de Andy, cujo assobio estava estragado. Há especulações de muitos fãs de que Wheezy não teria as melhores intenções para os outros brinquedos de Andy, especialmente para Buzz e Woody. De facto, alguns fãs acreditam que os eventos de “Toy Story 2” foram consequência da ação de Wheezy.

A prova que apresentam é de Wheezy já ter sido um dos brinquedos favoritos de Andy, antes de ser colocado na prateleira de cima do seu quarto e esquecido. Já em “Toy Story“, assistimos aos ciúmes entre brinquedos, sendo esta a razão da antipatia inicial de Woody pelo Buzz. Wheezy deve ter sentido o mesmo após ter sido sido abandonado por vários meses. O seu ciúme e solidão podem ter alimentado um plano maquiavélico, que, por sua vez, pode ter feito com que Woody fosse posto à venda no pátio da casa do Woody (onde decorria uma venda de garagem). Talvez Wheezy pensasse que esta era a sua melhor hipótese de se ver livre dos brinquedos favoritos de Andy e de poder estar com ele mais uma vez.




2º SEGREDO — Tom Hanks não é a única voz de Woody

Tom Hanks
Toy Story | © Disney

Toda a gente reconhece a voz original do Woody! É icónica, uma vez que o homem que interpreta este cowboy não é outro senão a lenda de Hollywood Tom Hanks (protagonista de blockbusters como “Forest Gump“, “O Náufrago” e “O Código da Vinci“). No entanto, o segredo é que Tom Hanks não é o único a ter dado a sua voz a Woody. Há muitos projetos a serem organizados com Woody para alguém tão ocupado quanto Tom Hanks, pelo que ele não consegue participar em todos os compromissos. É aí que entra o irmão de Tom, Jim Hanks. Se já tiveste oportunidade de jogar algum dos videojogos de “Toy Story” ou de ouvir um boneco Woody, quer dizer que já conheces a voz de Jim Hanks, muito semelhante à do seu irmão. Tom foi abordado com o tema no The Graham Norton Show , durante uma entrevista onde Norton puxa a corda de um boneco Woody e pergunta a Tom se a voz é mesmo ele. Tom sorri e admite: “Não, é o meu irmão, Jim”.

Em última análise, pode dizer-se que Woody tem sido muito bem representado pela família Hanks, não concordas?




2ª TEORIA — Toy Story 3 é acerca dos Illuminati

Toy Story 3
Toy Story | © Disney

Uma das teorias de conspiração mais ridículas abordadas em fóruns e discussões  é a suspeita de “Toy Story 3” apresentar símbolos referentes aos Illuminati, uma sociedade secreta de entidades mundiais. A evidência que pode apoiar esta teoria é o grande vilão do filme, o urso de peluche Lotso. Ele é um antagonista desonesto e chegou a modificaras configurações de Buzz Lightyear de “PLAY” para “DEMO”. Esta ação foi tomada por alguns como”Lotso faz uma lavagem cerebral ao Buzz”, para este espiar para ele. É um comportamento tipicamente atribuído aos Illuminati.

A outra evidência ostentada para apoiar esta teoria é o diálogo do boneco Ken. A certo ponto, ele refere-se a Lotso como “Ele inseriu-nos numa pirâmide e colocou-se no seu topo” (tradução livre da versão inglesa). É um diálogo estranho, que algumas pessoas associam à mais icónica imagem deste grupo de conspiração: uma pirâmide com um olho no cume. Na tua opinião, esta teoria tem cabimento, ou é apenas uma brincadeira levantada por fãs engenhosos?




3º SEGREDO — Os brinquedos mutantes de Sid foram inspirados em brinquedos reais

Toy Story
Toy Story | © Disney

Não há como negar que a quadrilogia Toy Story teve alguns momentos seriamente sombrios! Um dos mais obscuros é certamente o gangue de brinquedos mutantes de Sid, quando surge das sombras do quarto de Sid. Embora parecessem vis e cruéis, eles acabaram por ajudar Woody e Buzz a escapar da casa de Sid, perto do final do primeiro filme. Os bonecos deformados eram apenas vítimas da imaginação assustadora de Sid, embora não partilhassem o seu espírito atroz e perverso.

Os brinquedos são tão apavorantes que as suas imagens ficaram gravadas nas mentes de uma geração de crianças. No entanto, a parte mais assustadora deste tema é saber que os brinquedos mutantes foram inspirados em brinquedos reais. Eles foram apresentados numa coleção bizarra no Museu Desconhecido em Marin, na Califórnia. Os animadores de Toy Story assistiram à exposição, tendo sido inspirados em fazer os seus próprios brinquedos mutantes para o filme.

Remontando ao ano de 1995, qual foi o brinquedo mutante que mexeu mais contigo?




3ª TEORIA — Woody ajudou Andy a superar a morte do seu pai

Toy Story
Toy Story | © Disney

Woody é um boneco caro e raríssimo, conhecido pelo seu programa de TV dos anos 50, o Woody’s Roundup. Ele é um boneco tão requisitado que chegou a ser roubado em “Toy Story 2” por esse mesmo motivo. Então, como é que um menino de seis anos conseguiu um brinquedo tão antigo e incomum? Simples, porque Woody não era originalmente o brinquedo de Andy! Era do pai dele e é a única coisa que Andy tem dele.

Em “Toy Story 2”, ouvimos a mãe de Andy dizer a Al, do Al’s Toy Barn, que Woody não estava à venda por ser um bem de família. O seu pai cresceu com poliomielite que voltou e o matou. Além disso, há especulações de que a casa em “Toy Story” tinha fotos de um menino que não se parecia com Andy. As pessoas acreditavam que eram fotos do pai de Andy quando era da sua idade. Isso explicava a ausência do pai de Andy e o motivo de eles nunca falarem sobre ele. No entanto, esta teoria foi descartada pelo escritor da Pixar, Andrew Stanton, que a descreveu como falsa. Mesmo assim, esta teoria não deixa de ser digna de menção, encaixando bastante bem no filme (mais pormenores aqui).




4º SEGREDO — Inicialmente, Woody era para ser um idiota

Toy Story
Toy Story | © Disney

Durante os primeiros rascunhos do “Toy Story” original, Woody não era exatamente o cowboy amável e atencioso que Andy possuía. Ele foi desenhado malvado durante os estágios de desenvolvimento iniciais do filme. Woody chegou a insultar outros brinquedos e foi basicamente um “idiota sarcástico”. Quando a Disney reparou nisso, decidiu suspender a produção até um novo guião ser escrito, que veio a resultar no conhecido clássico “Toy Story”. Apesar da controvérsia constante de que a Disney é alvo, não há dúvidas que parte dos seu sucesso advém de decisões arrojadas como esta.

Este facto foi divulgado pelo co-fundador da Pixar, Edwin Catmull, durante um evento onde ele apresentava o seu livro”Criatividade
Como vencer as forças que bloqueiam a inspiração”. Quando foi abordado com a questão de se Woody foi realmente maldoso durante os primeiros rascunhos do filme, Catmull respondeu: “Está certo”. Ele explicou que cada filme que eles desenvolvem é um processo de constante aprimoramento. Catmull até chegou a afirmar que todos os filmes que a Pixar produz começam sempre com um guião pouco convincente. Na verdade, diz ele, “eles são uma porcaria”.

Um pormenor ainda mais marcante que a Disney, felizmente, também veio a corrigir, foi a ideia inicial dos responsáveis do filme. De início, o Woody nem tinha o aspeto caloroso que agora possui, mas era um ventríloquo (uma visão nada agradável, que arrepiava só de olhar). Como a Disney queria vender os bonecos do filme, disse que as crianças não podiam ter medo deles, ou não quereriam tê-los.




4ª TEORIA — Sid é o resultado de uma família negligente

Sid
Toy Story | © Disney

Há a suspeita de que Sid, o antagonista do “Toy Story” original, não era realmente uma criança má. Ele foi apenas uma vítima de uma circunstância infeliz, tendo a sua criatividade se manifestado nos estranhos brinquedos mutantes que ele designou. Uma evidência que aponta para tal é o foguete que ele encomendou e recebeu em sua casa. Nos anos 90, não era assim tão fácil como agora é ir a um site online e comprar qualquer coisa. Ele deve ter tido a ajuda de um dos seus pais para o comprar, e este nem se importou que isso fosse algo potencialmente fatal para o seu filho.

Outro sinal da negligência familiar de que Sid pode ser alvo é o seu pai ter adormecido à frente de uma televisão com latas vazias de coca-cola espalhadas pelo chão. A imagem é evocativa de um alcoólico, o que pode demonstrar como a vida doméstica de Sid não era tão simpática e quente como a de Andy. Esta situação coloca a questão de se Sid fazia o que fazia por gostar de se comportar mal ou apenas para tentar chamar a atenção da sua família.

Mais tarde, em “Toy Story 3”, Sid ainda é o centro de uma outra teoria, a de que ele é um lixeiro que recolhe os brinquedos abandonados, de forma a que eles não sejam mortos na incineradora da lixeira local. É de salientar que Sid descobriu que os brinquedos estavam vivos quando Woody lhe pregou um susto de morte, para salvar o Buzz. Pensa-se que Sid esteja a tentar remediar o seu erro, recolhendo e recuperando os brinquedos abandonados, utilizando as suas habilidades de refazer bonecos (apresentada no primeiro filme) para os salvar.




5º SEGREDO — Os amigos de Andy partilham o seu próprio rosto

Toy Story | © Disney

No início do “Toy Story” original, somos apresentados a Andy, que está a celebrar o seu sexto aniversário! Para o efeito, ele convida os seus amigos para uma festa muito animada e, se visualizares a cena de perto, poderás reparar que os amigos de Andy partilham uma notável semelhança com o seu próprio rosto. É uma situação estranha e pode ser difícil de passar desapercebida após a descobrires. As parecenças entre Andy  e os amigos ainda são a base de uma teoria dos fãs que afirma que o Andy é um clone. Contudo, a verdadeira razão destas semelhanças é muito menos sinistra e bastante mais racional…

Na verdade, a razão por trás de Andy e os seus amigos compartilharem o mesmo rosto é o orçamento. “Toy Story” foi o primeiro filme de animação gerado por computador, o que significa que a tecnologia ainda era muito recente e, consequentemente, dispendiosa. A Pixar não queria consumir o seu orçamento em designs de personagens extras que não usaria durante o filme. A decisão foi uma aposta que valeu a pena, porque este pormenor não afeta a qualidade de “Toy Story”, enquanto outros cortes orçamentais poderiam.




5ª TEORIA — Woody seria como o urso Lotso se não tivesse o Andy

Toy Story 4
Toy Story | © Disney

Como já falamos antes, o principal antagonista de “Toy Story 3” é um urso de peluche cor-de-rosa chamado Lotso, que lidera os brinquedos de Sunnyside Daycare como um ditador. Lotso foi acidentalmente abandonado na antiga casa da sua criança e, quando ele finalmente a volta a ver, descobre que ela possui um novo brinquedo favorito. O seu coração foi despedaçado, o que o levou a se tornar o antagonista sinistro e amargurado do terceiro filme.

A teoria é que, se Woody não tivesse Andy, ele poderia ter ficado tal e qual o Lotso, uma vez que ambos compartilhavam características semelhantes. A inveja inicial de Woody por Buzz solidificou esta comparação, mas, quando Woody percebeu que o seu ódio por Buzz era somente mesquinho da sua parte, ele decidiu fazer a coisa certa e superá-lo. Assim, ele fez amizade com o brinquedo astronauta e partilhou com ele o afeto de Andy. Woody tomou essa decisão porque não perdeu o Andy da forma que Lotso perdeu a sua criança.




6º SEGREDO — Lotso esteve quase a redimir-se e a salvar todos os brinquedos da incineradora

Lotso
Toy Story | © Disney

Durante o final de “Toy Story 3“, o urso Lotso teve a sua oportunidade de salvar os brinquedos de serem destruídos pelo incinerador da lixeira da cidade. Mas ele não a aproveitou. Em vez disso, ele escolheu deixar Woody, Buzz e os seus amigos brinquedos a um destino fatalmente ardente. Felizmente, os três aliens verdes, filhos adotados dos Srs. Cabeças de Batata salvam-nos no último instante com recurso a uma garra (referenciando sua primeira aparição em Toy Story). Enquanto a Pixar escolhia o final a apresentar, os produtores consideraram  a ideia de Lotso salvar os brinquedos no final.

Tal aconteceu porque o público-teste simpatizou tanto com Lotso e a sua trágica história de fundo que desejava um fim melhor para ele. Esperava-se que o urso cor-de-rosa impedisse os brinquedos de entrarem na incineradora. Em vez disso, Lee Unkrich e a equipe optaram por o final que conhecemos porque queriam que o público acreditasse que os brinquedos estavam prestes a ser destruídos. Eles também queriam que Lotso pudesse ter o final sombrio que eles sentiam que ele merecia.




6ª TEORIA — Os Brinquedos são imortais

Toy Story 4
Toy Story | © Disney

Uma das teorias mais aterrorizantes do mundo dos brinquedos animados proporciona mais um receio existencial do que um medo real. É a ideia de que, como os brinquedos não são seres orgânicos, eles podem ser imortais. Por outras palavras, eles não podem morrer. Os brinquedos não se decompõem da mesma forma que os outros seres vivos. A menos que os brinquedos se encontrem em uma situação que termine com a sua destruição (como a incineradora), podes contar com eles para viver através de várias gerações.

Isto é evidente nas idades de alguns dos brinquedos. Woody, Jessie e Bullseye (o cavalo) existem desde os anos 50, mas como estão bem conservados, parecem brinquedos que acabaram de sair das suas caixas. Eles são repassados de criança em criança, assistindo ao crescimento deles, até estes se cansarem dos brinquedos e seguirem em frente. Isto significa que, quando vemos Rex no filme Wall-E, ele pode estar totalmente ciente de que o mundo ficou inabitável para os seres humanos, assistindo à sua destruição desde o início, desde o mundo feliz de Andy.




TEORIA FINAL — Toy Story 3 é uma alegoria sombria

Toy Story
Toy Story | © Disney

Esta é uma das teorias mais sombrias elaboradas pelos fãs, já que se baseia em um dos piores genocídios ocorridos na história de toda a humanidade: o Holocausto. Há certas evidências que apoiam a teoria, uma vez que as pessoas relacionam um discurso que Woody faz em “Toy Story 3”, com um discurso em “The Pianist”, um filme que ocorre durante a Segunda Guerra Mundial, após a sobrevivência do pianista polonês Władysław Szpilman. Outra evidência é quando Buzz Lightyear sugere que eles se podem esconder no sótão para evitar serem doados, o que evoca a história da icónica Anne Frank.

Há também quem acredite que os brinquedos enviados para a Sunnyside Daycare representam as pessoas a serem enviadas para os campos de concentração durante a Segunda Guerra Mundial. Eles são usados em demasia e maltratados pelas crianças de Sunnyside, ao mesmo tempo que são aprisionados por Lotso. A última evidência em relação a esta teoria é de que a história dos brinquedos quase terminou com eles sendo incinerados na lixeira da cidade, referenciando algumas das piores imagens dos campos de concentração.

De todos estes segredos e teorias, qual foi o que te surpreendeu mais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.