©Netflix

American Society of Cinematographers 2021 com surpresas na premiação

“Mank” foi o grande vencedor dos American Society of Cinematographers 2021 e pode surpreender na 93ª edição dos Óscares da Academia.

A Sociedade Americana de Diretores de Fotografia, American Society of Cinematographers, escolheu Erik Messerschmidt como o Melhor Diretor de Fotografia do Ano, pelo filme “Mank”. Erik Messerschmidt superou os seus rivais Phedon Papamichael por “Os 7 de Chicago”, Joshua James Richards por “Nomadland – Sobreviver na América” e Dariusz Wolski por “Notícias do Mundo” que também estão nomeados aos Óscares — assim como Newton Thomas Sigel por “Cherry”.

Sean Bobbit por “Judas and the Black Messiah” está nomeado aos Óscares, mas não esteve na corrida ao prémio máximo entre pela sociedade americana de diretores de fotografias. Há que ter em conta que Erik Messerschmidt tem dividido galardões nesta temporada de prémios com Joshua James Richards. Ambos são os favoritos para o Óscar de Melhor Fotografia. Joshua James Richards venceu mais recentemente o BAFTA e Messerschmidt venceu o Critics Choice.

Nomeações aos óscares 2021 mank
“Mank” é o filme mais nomeado e Amanda Seyfried é nomeada pela primeira vez| ©Netflix

Ao longo das suas 35 edições, a American Society of Cinematographers já previu 140 dos 175 nomeados para os Óscares, incluindo 4 nomeados deste ano e todos os cinco nomeados aos Óscares 2018 e aos Óscares 2017. No entanto, os vencedores do Óscar de Melhor Fotografia apenas coincidiram com o prémio da American Society of Cinematographers (ASC Awards) em 15 vezes. Foram elas.

  • Dean Semler, “Danças com Lobos” (1991)
  • John Toll, “Braveheart – O Desafio do Guerreiro” (1996)
  • John Seale, “O Paciente Inglês” (1997)
  • Russell Carpenter, “Titanic” (1998)
  • Conrad L. Hall, “Beleza Americana” (2000)
  • Conrad L. Hall, “Caminho para Perdição” (2003)
  • Dion Beebe, “Memórias de uma Guerreira” (2006)
  • Robert Elswit, “Haverá Sangue” (2008)
  • Anthony Dod Mantle, “Quem Quer Ser Bilionário?” (2009)
  • Wally Pfister, “A Origem” (2011)
  • Emmanuel Lubezki, “Gravidade” (2014)
  • Emmanuel Lubezki, “Birdman” (2015)
  • Emmanuel Lubezki, “The Revenant – O Renascido” (2016)
  • Roger Deakins, “Blade Runner 2049” (2018)
  • Roger Deakins, “1917” (2020)

A 35ª edição dos ASC Awards decorreu a 18 de abril, apenas dois dias antes do final das votações para os Óscares. A 93ª edição dos prémios da Academia decorrerá a 25 de abril.

Virgílio Jesus

Era uma vez em...Portugal um amante de filmes de Hollywood (e sobre Hollywood). Jornalista e editor de conteúdos digitais em diferentes meios nacionais e internacionais, é um dos especialistas na temporada de prémios da MHD, adepto de todas as formas e loucuras fílmicas, e que está sempre pronto para dois (ou muitos mais!) dedos de conversa com várias personalidades do mundo do entretenimento.

Virgílio Jesus has 1403 posts and counting. See all posts by Virgílio Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.