©Disney | © Magazine.HD

Disney+ | Os filmes que queremos ver em Portugal

[tps_header]

A Disney+ chega finalmente a Portugal já no próximo dia 15 de setembro. A Magazine.HD recorda a propriedade intelectual deste gigante do entretenimento para propor uma lista dos filmes que queremos ver no nosso catálogo nacional! 

É já no dia 15 de setembro que a Disney+ chega a Portugal, trazendo consigo um catálogo repleto de filmes e séries. Podemos esperar uma vasta selecção que engloba grandes estúdios como a Disney, Pixar, National Geographic e ainda as sagas televisivas e cinematográficas dos universos Marvel e Star Wars.

A subscrição anual à Disney+ pode ser adquirida por 59.99€ até dia 14 de setembro. A partir dai, fica por 10 euros a mais. O serviço pode também ser subscrito mensalmente por 6.99€.

SUBSCREVE JÁ À DISNEY PLUS

[/tps_header]

Disney+
© Disney

Entre o universo vasto de serviços de streaming, apresentamos agora algumas das razões que nos podem querer fazer aderir à Disney+ em setembro. Para tal partimos de uma lista de filmes que estão de momento disponíveis na plataforma norte-americana, e que esperamos encontrar também na portuguesa.




“HOMEM-FORMIGA” (2015) E SEQUELAS 

Homem-Formiga
© NOS Audiovisuais

O gigante grupo da Disney detém os direitos do Universo Cinematográfico da Marvel e, por isso, podemos esperar que os filmes já lançados pelo Estúdio encontrem uma nova e permanente casa na nova Disney+ . Entre eles encontram-se “Homem- Formiga” (2015) e “Homem-Formiga e a Vespa” (2018), filme sobre o mais pequeno Vingador da Marvel. Esta comédia de aventura conta com Paul Rudd (“Aguenta-te aos 40!”)  no papel central e ainda com as prestações de Michael Douglas (“Atracção Fatal”) e Evangeline Lilly (“O Hobbit”).

“Homem-Formiga”, personagem que participou no elenco do último “Avengers”, “Endgame”, terá direito a pelo menos mais uma continuação que esperaremos também ver um dia na Disney+. A título de curiosidade recordamos que o argumento do terceiro capítulo das aventuras de Scott Lang será escrito por Jeff Loveness, responsável pela disruptiva série de animação “Rick and Morty”. Curiosos?




“OS VINGADORES” (2012) E SEQUELAS

Vingadores: Endgame
Vingadores: Endgame | © NOS Audiovisuais

 

“Os Vingadores” ou “The Avengers” é o filme que inaugurou uma nova era  no cinema. A era dos super-heróis, a era que viria a explorar um nicho de mercado surpreendentemente lucrativo. Foi com este filme realizado e escrito por Joss Whedon (criador de fenómenos de culto como “Buffy” e “Firefly”) que a Marvel ganhou um papel preponderante na cultura popular e no entretenimento à escala planetária. Três sequelas e muitos filmes paralelos depois, “Os Vingadores” encontram uma casa onde poderão ser vistos e revistos pelos seus inúmeros fãs.

Do filme original de 2012, até ao derradeiro “Endgame” em 2019, podemos contar com múltiplos heróis Marvel a marcarem presença no portal. Entre eles (e muitos outros) destaque para os três capítulos de “Capitão América”, paralelos mas ligados aos acontecimentos relatados em “The Avengers”.




BLACK PANTHER (2018) 

©Marvel/Disney

“Black Panther” provocou mudanças estruturais, quiçá permanentes, nas regras da indústria do cinema. De repente, sabia-se que fazer um filme com uma equipa e elenco predominantemente negro não era sinónimo de redução de grupo e não iria, de certo, alienar a audiência. Para os espectadores de cor “Pantera Negra” surgiu como um marco de representatividade sem precedentes e enquanto aventura de super-heróis não desiludiu.

A narrativa apresentou um reino sólido e fascinante, sendo Wakanda uma adição preciosa aos universos físicos das histórias da Marvel. Além disso, o filme apresenta um dos melhores e mais complexos vilões dentro do género,o  Erik Killmonger de Michael B.Jordan. Aqui, os seus actos não surgem fruto de uma pré-disposição maléfica mas antes fruto da repressão societária de que foi alvo.

Em breve poderemos esperar pela sequela nos cinemas. De certo chegará, depois disso, à Disney+.




“X-MEN” (2000), “X-MEN: DIAS UM FUTURO ESQUECIDO” (2014) E “X-MEN: APOCALYPSE” (2016) 

X-Men
X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido | © PRIS

 

“Avengers” e “X-Men” poderiam lutar lado-a-lado , pertencendo ambos a universos Marvel e coexistindo numa mesma linha temporal. Contudo, batalhas por direitos ditaram que se mantivessem separados até agora. Agora que a Disney, que detém a Marvel, passou a ter do seu lado os direitos de “X-Men”, poderemos passar a esperar muito mais coexistência entre estes dois mundos. Entusiasmados com as possibilidades?

Para já, a Disney+ americana tem três filmes do universo “X-Men” no seu catálogo, mas mais virão, de certo, num futuro próximo. Por exemplo, o novo elenco de mutantes extraordinários será conhecido em breve e será já uma produção Marvel/Disney. Por agora esperemos que “Dias de um Futuro Esquecido”, uma viagem no tempo inesquecível, também figure no nosso catálogo.




“O TESOURO” (2004) 

filmes na tv
Nicolas Cage, Justin Bartha, e Diane Kruger | © DISNEY

 

Nicolas Cage e caças ao tesouro. O que não adorar? Este filme protagonizado por Cage conta ainda com nomes fortes como Diane Kruger, Jon Voight ou Christopher Plummer no elenco e apresenta-se como uma aventura perfeita para ver em família. É exatamente o tipo de narrativa que imaginaríamos na Disney+ e de facto encontra-se na americana.

“O Tesouro” acompanha um historiador ao longo de uma série de infelizes circunstâncias que o levam a acidentalmente roubar a Declaração de Independência – um documento essencial da história dos Estados Unidos da América. Acaba também por descobrir que a Declaração esconde um Mapa do Tesouro secreto, nunca antes encontrado. Este filme divertido leva-nos para um campo da ficção histórica e aventura menos frequente em 2020 que 2004. Há já um certo charme retro em ver, ou rever, “National Treasure”.

Em breve haverá uma nova sequela e uma série de “O Tesouro”. Poucos detalhes são de momento conhecidos, mas sabemos já que a série chegará à Disney+.




“O GRANDE SHOWMAN” (2017)

o grande showman critica
O Grande Showman | ©  Big Picture Films

 

“The Greatest Showman” não só é um dos mais populares e family friendly (apropriado para familias) filme musical dos últimos anos, como é uma produção da antiga FOX pertencente ao grupo Disney. Por isso, não é de estranhar que esperemos ver o musical circense protagonizado pelo talentoso Hugh Jackman na Disney+.

O filme conta ainda com as vozes de outros grandes talentos, muitos deles já previamente associados aos musicais no cinema. Entre eles contam-se Zac Efron (“High School Musical”), Michelle Williams (“Manchester By The Sea”) ou Zendaya (“Euphoria”).

A história apresenta uma versão ficcionada da vida de P.T. Barnum,  “showman” fundador de um grande circo. O filme pode ter sofrido alguma contestação devido ao suposto mau tratamento dos animais de circo por parte desta figura histórica, bem como desenvolvimento de práticas racistas e ênfase nos “freak shows”. Ainda assim, realidade à parte, a longa-metragem destaca-se pelas poderosas músicas que compõem a sua banda sonora e que esperamos poder ver e ouvir em breve na Disney+.




“QUEM TRAMOU ROBER RABBIT“? (1988)

© Walt Disney Studios

Na nova Disney Plus portuguesa esperamos ver alguns derradeiros clássicos dos filmes Disney em imagem real. Tal pressupõe o sempre essencial “Who Framed Roger Rabbit?”, um encantador híbrido para toda a família.

Esta aventura pioneira vencedora dos Óscares de Melhor Edição, Melhores Efeitos Visuais e Melhores Efeitos de Som, e nomeada ainda para outras três estatuetas, é uma encantadora história situada numa Hollywood alternativa e em 1947. Nesta Hollywood há cartoons de animais que vivem e respiram, que interagem com humanos e que co-protagonizam filmes.  Tanto a sua premissa como os seus efeitos foram extremamente inovadores para a época e vale sempre a pena descobrir este trabalho realizado por Robert Zemeckis, realizador de clássicos como “Em Busca da Esmeralda Perdida ” (1984),  “Regresso ao Futuro” (1985) ou  “O Naúfrago” (2000). 




“A BELA E O MONSTRO” (1991) 

beauty and the beast 1991
© 1991- Walt Disney Productions

 

Outro grande trunfo da Disney+ será certamente o seu catálogo de grandes clássicos de animação.  Entre este vasto leque de filmes, recordamos, por exemplo, “A Bela o Monstro”, a primeira obra de animação a alguma vez receber a nomeação de Melhor Filme nos Óscares.

A história de amor entre a Bela e o Monstro continua a encantar gerações e ganhou uma nova legião de seguidores depois do lançamento do filme de imagem real protagonizado por Emma Watson em 2017.  Este “tale as old as time” continua tão apaixonante como sempre e esperamos encontrar ambas as versões nesta nova plataforma!




“ATLÂNTIDA – O CONTINENTE PERDIDO” (2001) 

Kida, de Atlântida – O Continente Perdido | ©  Disney

Esperemos que a Disney+ não se faça apenas dos grandes clássicos da casa, mas que contenha também algumas pequenas surpresas e pérolas. Por exemplo “Atlântida”, o filme de animação sobre um reino subaquático há muito esquecido.

Número 52 no nosso ranking oficial de filmes da Disney, “Atlântida – O Continente Perdido” é uma animada aventura que poderá ser uma nova descoberta para uma noite de filmes em família.

O filme engloba-se numa linha de produções Disney mais orientadas para a acção. Esta veia dominou no início do novo milénio e permitiu-nos recuperar a velha lenda do reino submerso da Atlântida, que aqui é descoberto por um cartógrafo chamado Milo.




“STAR WARS: OS ÚLTIMOS JEDI” (2017)

star wars os ultimos jedi figurinos rey
Star Wars: os Ultimos Jedi | ©  Disney/ NOS

Sendo toda a saga “Star Wars”, compreendendo antiga e nova versão, propriedade da Disney, é evidente que esperamos que todos os capítulos estejam disponíveis na Disney+ quando a plataforma cá chegar a 15 de setembro.  Tal irá englobar, logicamente, “The Last Jedi”, o último capítulo da presente saga. Rian Johnson (“Knives Out”) realizou e escreveu este último episódio que nos ofereceu o adeus a uma nova fase na vida deste enorme franchise.

Amado por muitos, odiado por tantos outros, este último filme centrou-se especialmente nas dinâmicas entre Rey (Daisy Ridley) e Kylo Ren (Adam Driver).  Será certamente um dos grandes destaques que poderemos contar ver e rever.




A PEQUENA SEREIA” (1989) 

A Pequena Sereia
A Pequena Sereia | © 1989 – Walt Disney Studios

Ariel é uma das mais inesquecíveis princesas da animação clássica da Disney e as suas melodias continuam a ecoar no colectivo de inúmeras gerações. É uma das heroínas que aguarda ainda o seu já anunciado regresso em imagem real, mas por agora adoramos rever as suas aventuras originais. Esqueçam sequelas e infelizes capítulos paralelos. Na Disney Plus queremos antes ver a sua clássica aventura original.

A história baseada no conto de Hans Christian Andersen apresenta um final bem mais alegre mas mantém os pilares narrativos assentes no valor da curiosidade e paixão.  O filme, vencedor de dois Óscares,  foi realizado por Ron Clements e John Musker, que viriam com esta obra a atingir grande sucesso e realizar posteriormente grandes referências do estúdio como “Aladdin”, “Hércules” ou “Moana”. Esperemos vê-los a todos na Disney+.




“FROZEN – O REINO DO GELO” (2013) 

Frozen II - No Reino do Gelo
©Walt Disney Studios/ NOS Audiovisuais

 

“Frozen” é a animação Disney mais bem-sucedida de sempre, campeã suprema de bilheteiras e potencialmente de venda de merchanding. A história das irmãs Anna e Elsa, Princesas de Arandelle, originou já diversas curtas-metragens, uma continuação em 2019 e até um musical da Broadway. Cantada pela poderosa voz de Idina Menzel, o tema “Let it Go” tornou-se uma música conhecida de todos e até um hino LGBTI, associado ao ato de “sair do armário”.

“Frozen” reflete valores mais contemporâneos, substituindo o amor romântico pelo amor de irmãs (ou pelo menos trocando as prioridades). O príncipe encantado é o vilão e a antiga figura cómica é elevada a interesse romântico. Uma ode à auto-confiança, “Frozen” é o tipo de filme que mostra uma nova perspetiva relativamente às mulheres, uma que dispensa casamentos obrigatórios ou idealismos excessivos. Estará certamente, juntamente com a sua sequela, na Disney+.




“MULAN” (1998)

Mulan © Walt Disney Studios
Mulan © Walt Disney Studios

 

No nosso top de heroínas Disney, encontramos a corajosa “Mulan” em primeiro lugar. Ela é, sem dúvida, a mais disruptiva e desafiadora de todas as princesas Disney, uma capaz de desafiar o patriarcado e os papéis e identidade de género. Considerando a afeição do general Shang por esta personagem até antes de descobrir o seu verdadeiro género, podemos até considerar que existe nesta história alguma fluidez no que diz respeito à própria orientação sexual.

“Mulan” foi, em 1998, bastante precursora, libertando as princesas Disney da sua obsessão por perfeição e preceitos educados. Ela é uma rebelde e uma guerreira incontornável. Não fosse isso suficiente, desde “Reflection” até “I’ll Make a Man Out of You”, as músicas de “Mulan” são verdadeiramente memoráveis. Estará certamente na Disney+, juntamente com a sua duvidosa mas ainda assim divertida sequela.  Já agora, esperamos por lá encontrar também a nova versão em imagem real que já deveria ter chegado aos cinemas em 2020, mas que entretanto foi atrasada pelo Coronavirus.




“GUARDIÕES DA GALÁXIA” (2014) e “GUARDIÕES DA GALÁXIA VOL.2” (2017)

Chris Pratt
Chris Pratt em “Guardiões da Galáxia Vol.2” (2017) |©Disney/Marvel

Regressando à Marvel, além das infinitas sagas “Avengers”, esperamos também poder encontrar nesta nova plataforma o filme mais invulgar da Marvel – “Guardians of the Galaxy”. O que obtemos quando juntamos o irreverente realizador James Gunn, o hilariante ator de comédia Chris Pratt e um guaxini e uma árvore falantes? Os heróis mais disfuncionais do mundo da Marvel, e uma aposta arrojada capaz de convencer até os mais céticos no que diz respeito a super-heróis (digo de experiência própria).

“Guardiões da Galáxia” vai já para o seu terceiro capítulo e esperamos poder ver, na Disney Plus Portugal, os primeiros dois filmes que compõem esta invulgar aventura espacial.




“HAMILTON” (2020)

hamilton disney+
“Hamilton” | ©2020 Disney Enterprises, Inc.

 

“Hamilton”, musical da Broadway sobre um dos grandes fundadores dos Estados Unidos da América, Alexander Hamilton, é uma das grandes febres da atualidade. O musical não se encontra apenas em Nova Iorque mas também em Londres, em tour, e um pouco por todo o lado, nas bocas do mundo.

Lin-Manuel Miranda (“O Regresso de Mary Poppins”), criador do musical, escreveu a versão cinematográfica que viu garantida produção e distribuição junto da Disney. É também o protagonista do filme musical, tal como fora da peça.  Miranda tem uma relação próxima com a Disney, tendo escrito a banda-sonora de “Moana” e até uma canção para o último filme da saga “Star Wars”, laço esse que se vê agora reforçado com este filme lançado diretamente na Disney+ em julho. Cá esperamos por ele em setembro!




“DIVERTIDA-MENTE” (2015) 

Divertida-Mente
Divertida-Mente | © Disney

 

Uma das certezas deste catálogo é a presença de produções do magnífico estúdio Pixar. De “Monstros e Companhia” a “Up-Altamente”, “Inside Out” (2015), é de certo um dos filmes que por lá esperamos.

“Inside Out” é uma obra de animação altamente criativa, que propõe uma visualização fantástica do cérebro humano e uma proposta mais que inteligente acerca dos desafios do crescimento pessoal na infância. As emoções humanas recebem aqui um delicioso tratamento como nunca antes na história do cinema num filme que ousa algo raríssimo – ser verdadeiramente original.

Seja na versão original, contando com as vozes de nomes como Amy Poehler ou Bill Hader, ou em português, esta é uma das melhores produções Pixar dos últimos anos, quiçá de sempre . Por isso, conquistou um lugar dianteiro no nosso TOP Filmes Pixar. 




“VAIANA” (2016)

Dwayne Johnson
Dwayne Johnson em “Vaiana” | © Disney

“Vaiana”, em português, ou “Moana”, no original, é mais um ótimo exemplo do trabalho de elevada qualidade que os Walt Disney Studios têm vindo a desempenhar nos últimos anos. Mais uma princesa não convencional, e uma que apela à não conformidade. “Moana” é um filme representativo, que se integra numa lógica tribal e que teve inclusive a audácia de contratar, para o papel central, uma jovem havaiana, Auli’i Cravalho, que verdadeiramente se parecesse com a nossa heroína oriunda da Polinésia.

Musicais viciantes à parte (“How Far I’ll Go” é um senhor hino), “Moana” é mais uma narrativa que esquece o romance e se foca no desejo de evasão e descoberta pessoal. Uma adição preciosa para o catálogo que aguardamos para a Disney+.




“AS DUAS GÉMEAS” (1961) E “PAI PARA MIM…MÃE PARA TI” (1998) 

Filmes
“Pai para Mim, Mãe para Ti” (1998) |©Walt Disney Pictures

 

Voltamos à imagem real para recordar que existem muitas comédias familiares da Disney que adoraríamos encontrar nesta plataforma. Entre elas contamos “The Parent Trap”, quer de 1961 ou de 1998. Esta é uma deliciosa história sobre duas gémeas verdadeiras que foram separadas em bebés, tendo ficado uma com a mãe e outra com o pai. Anos depois, encontram-se num campo de férias e decidem pregar uma partida aos seus pais.

Esta aventura para toda a família deliciou muitos millenials e prepara-se agora para encantar toda uma nova geração!




“UM DIA DE DOIDOS” (2003) 

Um Dia de Doidos
Jamie Lee Curtis e Lindsay Lohan |©Walt Disney Pictures

 

Já que abrimos a caixinha de Pandora que é a produção Disney protagonizada por Lindsay Lohan entre o final dos anos 90 e o início dos anos 2000, recordamos então outro grande clássico adolescente que esperamos encontrar na plataforma da Disney+. “Freaky Friday”, filme de 2003, conta com as prestações de Lohan e Jamie Lee Curtis (“Halloween”) nos papéis centrais e apresenta uma lição fundamental: não discutas com a tua mãe, ou ainda acabas transformada nela!

Em “Um Dia de Doidos” juntam-se preparações de casamento frustradas, bolachas chinesas com maldições, músicas que ficam no ouvido e um galã juvenil do início do milénio para uma receita imperdível para o público infanto-juvenil. Esta aventura é também ela o remake de um filme de 1977, uma produção Disney que esperamos também vir a descobrir nesta plataforma. Ambos os filmes se encontram, afinal, na versão americana já em utilização.




“10 COISAS QUE ODEIO EM TI” (1999)

Filmes
Health Ledger e Julia Stiles em “10 Coisas que Odeio em Ti” |©Touchstone Pictures
“10 Things I Hate About You” é uma produção Disney? É verdade, esta referência do filme adolescente, de si uma adaptação livre de uma peça de Shakespeare, é uma produção Touchstone Pictures, uma companhia mais “adulta” pertencente à Disney. A longa-metragem que nos fez apaixonar por Health Ledger é perfeita para recordar o magnífico ator que nos deixou tragicamente cedo demais ou para descobrir uma jovem Julia Stiles e um mini Joseph Gorden Levitt.
O filme segue a clássica premissa de “rapaz popular no liceu tenta engatar rapariga nerd no meio de uma aposta e acaba por se apaixonar por ela”. Foi feito muitas vezes, mas em “10 Things I Hate About You” foi feito da melhor forma e é sempre reconfortante e agradável ver e rever Health Ledger a cantar. Promete-se nostalgia abundante!



“PIRATAS DAS CARAÍBAS: A MALDIÇÃO DO PÉROLA NEGRA” (2003)

“Piratas das Caraíbas – A Maldição do Pérola Negra” | © Walt Disney Pictures

 

E porque a criatividade pode ser encontrada nos locais mais improváveis, A Disney olhou para a sua diversão nos Walt Disney Parks por esse mundo fora, “Piratas das Caraíbas” e pensou que esta seria a inspiração perfeita para um filme de aventuras. E assim foi, “A Maldição do Pérola Negra”, lançado em  2003, será sempre um dos filmes de imagem real mais divertidos da Disney.

Esta longa-metragem encabeçada por Johnny Depp, Orlando Bloom e Keira Knightley oferece-nos uma personagem agora incontornável, o Capitão Jack Sparrow, e um franchise que para mal dos seus pecados parece não ter fim. Apesar de já estar na hora de parar de fazer estes filmes, os primeiros três “Piratas das Caraíbas” têm mérito abundante e merecem ser revistos uma e outra vez. Porque não na Disney+?




CAPITÃO MARVEL (2019) 

captain marvel 2
“Captain Marvel” | ©Walt Disney Studios Motion Pictures Portugal

 

A DC apresentou ao mundo uma forte e determinada “Wonder Woman” em 2017 e a Marvel depressa procurou apresentar a sua própria heroína no feminino com “Captain Marvel”. Menos caracteristicamente feminina e arrojada do que a Diana de Gal Gadot, podemos ainda assim identificar na Carol Danvers de Brie Larson um sentimento de missão cumprida.

“Captain Marvel” triunfou, teve desde então um papel marcante no último capítulo de “The Avengers” e encontrou já realizadora para a sua sequela confirmada. Resta-nos agora esperar pela parte dois das aventuras da corajosa Capt.Danvers.




“O ESTRANHO MUNDO DE JACK” (1993) 

The Nightmare Before Christmas
“O Estranho Mundo de Jack” (1993) |©Disney Enterprises, Inc. All rights reserved.

 

A bela fotografia, a música genial de Danny Elfman, as personagens memoráveis criadas por Tim Burton  (“Eduardo Mãos de Tesoura”) e realizadas por Henry Selick (“Coraline”), tudo é inesquecível no musical gótico animado “The Nightmare Before Christmas”.

O filme favorito de qualquer emo, “O Estranho Mundo de Jack” apresenta-nos a peculiar vila do Halloween e o romance entre o Rei do Halloween, Jack, e uma boneca de trapos animada por um cientista controlador, Sally. Muitas canções escritas depois e o filme de 1993 continua a ser uma referência incontornável na cultura popular.




“QUERIDA, EU ENCOLHI OS MIÚDOS” (1989) 

 

honey_shrunk_kids
Disney

Voltamos à imagem real para recuperar um dos mais emblemáticos filmes familiares alguma vez lançados pela Disney. Um cientista, experiências na cave, miúdos encolhidos acidentalmente…se esta não é uma premissa digna das aventuras dos anos 80 não sabemos o que será!

Esperamos que à semelhança do que aconteceu na Disney+ original, a versão portuguesa receba esta aventura extremamente divertida que se afirma como um clássico moderno.  Sabiam que o filme foi realizado por  Joe Johnston, também responsável por “Capitão América: O Primeiro Vingador“?



“FANTASIA” (1940) 

Fantasia dezembro CCB
“Fantasia” (1940) | © Walt Disney

 

“Fantasia” é um clássico absolutamente intemporal, quiçá dos mais intemporais da história do cinema. É uma obra fundamental para os Walt Disney Studios e um espetáculo de música, cor e forma que nunca perderá o seu encanto. A música clássica e a animação têm aqui um belo casamento, no filme perfeito para mostrar num grande auditório com acompanhamento por uma orquestra.

Realizado e escrito por dezenas de mãos, “Fantasia” é para muitos a obra-prima absoluta e maior legado de Walt Disney.

Podemos certamente ver a versão restaurada deste clássico, na Disney Plus Portugal, a partir de dia 15 de setembro.




“WALL-E” (2008)

Disney/ Pixar

Este filme é considerado por muitos como a derradeira obra da Pixar. Este belo conto ambientalista quase dispensa palavras, deixando as imagens verdadeiramente falar mais alto que tudo o resto.

O argumentista e realizador Andrew Stanton (que escreveu também “Toy Story 4” ou “À procura de Nemo”) eleva aqui a animação criada pela casa, com inúmeros momentos emblemáticos como os seres humanos em cadeiras eléctricas devido à sua mobilidade perdida, fruto do sedentarismo, ou as pilhas infinitas de lixo de que se ocupava o nosso protagonista quando se deparou com a sua Eve.




TRÊS BRUXAS LOUCAS” (1993) 

Hocus Pocus
Hocus Pocus | © Walt Disney Pictures

“Hocus Pocus” é um dos muitos clássicos de imagem real da Disney que podemos encontrar na Disney+ norte-americana.  A comédia familiar segue um grupo de bruxas que vivem na cidade mais mágica dos EUA – Salem. Aqui, voltam à vida três maléficas bruxas que haviam sido executadas no século XVII.

Esta poderá ser a oportunidade perfeita para descobrir o filme protagonizado por Bette Midler (“Dias de Glória… Dias de Amor”),  Sarah Jessica Parker (“O Sexo e a Cidade”) e Kathy Najimy (“Do Cabaré para o Convento”).  Esta adição a um novo catálogo vem mesmo a calhar numa altura em que foi já anunciada a sequela antecipada deste clássico de Halloween, que inclusive tem já realizador associado ao projeto. 




“SOZINHO EM CASA” (1990)

sozinho em casa axn
“Sozinho em Casa” | ©AXN Portugal

“Sozinho em Casa” é o filme de Natal por excelência. O que fazer quando nos encontramos fora desta quadra natalícia mas a vontade de rever o filme continua forte? Ora, a partir de setembro será, muito possivelmente, fácil encontrar “Home Alone” nesta nova plataforma de streaming.

O filme de 1990 teve duas sequelas e inspirou tantas outras produções. A sua premissa simples, a de um menino acidentalmente deixado em casa sozinho durante a quadra natalícia, é ainda hoje apreciada por múltiplas gerações e por isso assenta que nem uma luva neste novo serviço.




“DO CABARÉ PARA O CONVENTO” (1992) 

 Disney+ do cabaré para o convento
Walt Disney Studios

Whoopi Goldberg é uma força da natureza e “Sister Act”, lançado há 28 anos atrás, é uma espécie de filme símbolo incontornável na vida da atriz.

Esta comédia criminal tem como alavanca narrativa o momento em que uma cantora testemunha o golpe de um grupo de mafiosos. A sua vida enquanto vítima em regime de protecção de identidade passa por esconder-se num convento, onde se “torna” freira e promete agitar as águas.

 

[tps_footer]

subscreve plus
© Disney+
Lê Também:   Disney+ | As séries que queremos ver em Portugal

Estes são apenas alguns dos muitos filmes que esperamos poder ver na Disney+  a partir de dia 15 de setembro. Adere já seguindo este link. 

[/tps_footer]



Também do teu Interesse:


About The Author


0 thoughts on “Disney+ | Os filmes que queremos ver em Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *