"Os Amantes Crucificados"©Leopardo Filmes

Wes Anderson sugere 11 filmes para ver em quarentena

Wes Anderson continua a partilhar as suas sugestões cinematográficas e a alegrar o período de isolamento social. Desta vez revelou 11 filmes que marcaram recentemente o seu período de quarentena. Entre estes destacam-se obras do repertório de realizadores como Spike Lee, Marco Ferreri ou David Lean. 

O Festival de Cinema de Cannes deveria ter começado a 12 de maio de 2020 e prolongar-se-ia até dia 23. Depois do seu inicial adiamento, o evento acabou por ser cancelado não obstante a resistência por parte do seu diretor Thierry Frémaux. Sem Cannes, um vazio gigante fica por preencher na indústria cinematográfica. Wes Anderson é um dos realizadores que deveria estrear, potencialmente em competição, a sua obra mais recente – “The French Dispatch”. Espera-se, aliás, que o filme venha a integrar a Selecção Oficial  de 2020, que será anunciada em junho apesar do cancelamento do evento físico.

Para assinalar simbolicamente o início do certame o New York Times entrevistou 23 cineastas que estiveram presentes no evento no passado, tais como: Clint Eastwood, Alejandro González Iñárritu, Benny e Josh Safdie, Jean-Pierre e Luc Dardenne, entre outros. Wes Anderson encontra-se entre estes nomes e foi no âmbito desta breve conversa, a propósito da sua passagem por Cannes em 2012, com “Moonrise Kingdom”, que o realizador revelou que todos os dias vê um filme diferente à noite e passou a enumerar 11 dos melhores vistos recentemente.  Apresentamos agora esses títulos e identificamos onde podem ser vistos:

1 de 11

“SONHOS DOURADOS” DE GEORGE STEVENS (1935)

Wes Anderson Filmes Quarentena
Katharine Hepburn em “Sonhos Dourados” |© RKO Radio Pictures

“Sonhos Dourados” ou, no original, “Alice Adams”, é uma comédia romântica dramática protagonizada pela eterna diva do cinema americano Katharine Hepburn. O filme foi realizado por George Stevens, também criador do aclamado drama western “O Gigante” (1956) e  de “O Diário de Anne Frank” (1959). Esta foi a primeira grande obra de sucesso de um cineasta que se viria a demonstrar bastante prolífico.

Este “Sonhos Dourados” foi, em 1936, nomeado aos Óscares na categoria de Melhor Filme  e valeu a Hepburn a sua segunda de 12 nomeações ao Óscar na categoria principal de Melhor Atriz. A narrativa recria o dia-a-dia de uma pequena cidade norte-americana. Katharine Hepburn dá vida à titular Alice Adams, uma personagem de origens modestas e que procura subir na vida através de um casamento por interesse mas que não obstante acaba apaixonada por alguém de origens mais humildes. A obra algo esquecida não só se destaca pela prestação de Hepburn como pela presença de Hattie McDaniel, imortalizada com o seu papel como Mammy em “E Tudo o Vento Levou” (1939). 

Onde ver: “Alice Adams” não é o filme mais fácil de localizar mas para quem queira muito ver, encontra-se disponível na Amazon do Reino Unido. Se a ideia for ver ou rever títulos da filmografia de Stevens, destaque para a edição especial em DVD de “O Gigante” que se disponível nas lojas e online através da FNAC. 

1 de 11

Maggie Silva

Comunicadora de profissão e por natureza. Dependente de cultura pop, cinema indie e vítima da incessante necessidade de descobrir novas paixões. Campeã suprema do binge watch, sempre disposta a partilhar dois dedos de conversa sobre o último fenómeno a atacar o pequeno ou grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *