© BRON Studios

Este polémico thriller do criador de Euphoria acaba de chegar à Netflix

Acaba de chegar à Netflix, “Nação Assassina”, um thriller realizado por Sam Levinson, mais conhecido por ter criado “Euphoria”.

Para muita gente, a Netflix ainda é a plataforma de streaming mais importante e isso deve-se não só a ter sido o primeiro grande serviço do mercado a estabelecer-se em Portugal, mas também à relação de confiança que formou com os seus clientes, graças ao ritmo com que foi disponibilizando novas e diversificadas ofertas de catálogo.

Lê Também:   Estes 10 filmes já são fortes candidatos à conquista dos Óscares 2025

Nos últimos tempos, a plataforma recebeu no seu catálogo obras como “A Lista de Schindler”, “Dune”, “O Padrinho”, entre muitas outras. Ao que tudo indica, a gigante do streaming não abrandará o ritmo e há muitos mais adições a caminho. Recentemente, a Netflix deu também as boas-vindas a um thriller realizado por Sam Levinson.

© BRON Studios

Aos 39 anos, Levinson é um dos mais controversos mas também mais requisitados criativos em Hollywood. No seu currículo, o filho do vencedor do Óscar Barry Levinson traz créditos como “Malcolm & Marie”, a polémica série “The Idol” e claro, o grande fenómeno “Euphoria”.

Lê Também:   Os 6 melhores filmes e séries para ver na Netflix, Prime Video, Apple TV+ e HBO Max (15 a 20 de Abril)

Antes de tudo isso porém, veio “Nação Assassina”, lançado em 2018, que conta no seu elenco com várias jovens estrelas como Odessa Young, Hari Nef, Suki Waterhouse, Bella Thorne, Maude Apatow, Kelvin Harrison Jr., Lukas Gage, Noah Galvin, entre outros. No elenco adulto do filme, estão ainda Joel McHale, Anika Noni Rose e Colman Domingo, que viria a vencer um Emmy como Melhor Ator Convidado em “Euphoria“.


NAÇÃO ASSASSINA | UM FILME BASTANTE DIVISIVO

© BRON Studios

Em “Nação Americana”, uma pequena cidade é virada de cabeça para baixo quando um hacker anónimo começa a revelar mensagens pessoais e os segredos de milhares de pessoas. À medida que a raiva se transforma em violência total, quatro amigas logo acabam por se ver a braços numa luta pelas suas vidas contra uma multidão enfurecida.

Para o Entertainment Weekly: “Há uma energia cinética na narrativa de Levinson e uma catarse real na turbulenta sequência final que parece ainda mais triunfante pela impossibilidade de um final tão feliz e sangrento”. Também o The Hollywood Reporter elogia o filme de Levinson, “Energeticamente sinistro, gratuitamente violento e muito divertido, a sátira de terror ‘Nação Americana’ é um regresso aos filmes adolescentes de comédia negra de antigamente, mas com uma sensação mordaz e oportuna”.

Lê Também:   Os 6 melhores filmes para ver na Netflix, Disney+, Prime Video, Apple TV+ e HBO Max (8 a 14 de Abril)

Do outro lado da barricada, o Los Angeles Times defende que “é uma confusão caótica de referências de filmes, imagens de telemóvel, emojis, avisos de gatilho e conteúdo adolescente ousado. Mas é o comentário “feminista” desajeitado que o torna simplesmente embaraçoso de ver”.

Na altura do seu lançamento, o filme causou alguma divisão, o que se verifica na reação da crítica e da audiência. No Rotten Tomatoes,  o filme conseguiu 74% de aprovação por parte da crítica mas apenas 55% por parte do público . Por sua vez, no Metacritic a média é de 54.  Descobre de que lado estás, agora que “Nação Assassina” já pode ser visto na Netflix.

TRAILER | NAÇÃO ASSASSINA JÁ DISPONÍVEL NA NETFLIX

E tu, vais aproveitar para ver ou rever “Nação Assassina” na Netflix?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *