Entre as previsões muito antecipadas para os Óscares de 2024 encontramos esperançosos como "The Killer", "Oppenheimer" ou "Barbie" |©Netflix/ Warner Bros./ Universal

Óscares 2024 | 20 filmes que poderão competir no próximo ano

É já um clássico junto das publicações dedicadas a cinema e entretenimento! Ainda agora veio o adeus à temporada de 2022/2023, e eis que já começamos a ponderar quais poderão ser os filmes nomeados aos Óscares 2024. Ao fim de contas, antes de “CODA” ser pronunciado vencedor, já “Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo” havia chegado às salas norte-americanas. Posto isto, que poderão vir a competir no próximo ano? 

Ano após ano, logo após o final da temporada de prémios, um sentimento de antecipação apodera-se dos comentadores de cinema e entretenimento em geral, e eis que nos lançamos nas previsões super antecipadas para os Óscares do próximo ano. Claro está, deixamos a ressalva de que, como acontece todos os anos, é muito provável que estas previsões antecipadas para os Óscares 2024 estejam repletas de especulações erradas, até porque nunca ninguém viu este filme. Ao fim de contas, há um ano atrás, muitos pensavam que “Amesterdão” e “Babylon” seriam alguns dos protagonistas da temporada, e é certo dizer que as coisas seguiram outro caminho…

Por isso, com um olho bem aberto, convidamo-vos a percorrer a lista de esperançosos para a próxima temporada de prémios!

Lê Também:   Óscares 2023 | Post-mortem da 95ª edição e da temporada de prémios

ÓSCARES 2024 | OS POTENCIAIS NOMEADOS | 1 – BARBIE DE GRETA GERWIG

Barbie
Margot Robbie como Barbie © Warner Bros

Já uma veterana nos Óscares, nomeada pelos seus argumentos para “Lady Bird” e “Mulherzinhas”, e ainda pela realização da sua primeira longa-metragem a solo, “Lady Bird”, no ano de 2018, é seguro afirmar que Greta Gerwig é um nome que esperamos continuar a ouvir nas cerimónias dos Óscares. O seu “Barbie” não é só um dos filmes mais aguardados de 2023, mas também um esperançoso para os Óscares 2024.

Não fossem os nomes em torno deste projeto – Margot Robbie (“Eu, Tonya”) e Ryan Gosling (“Drive: Risco Duplo”) como Barbie e Ken – e Greta Gerwig e o seu parceiro Noah Baumbach (“Frances Ha”, “Marriage Story”) como argumentistas  – dificilmente iríamos encarar um filme produzido pela Mattel, fabricante das Barbies, como um potencial candidato aos Óscares. Mas este não é um filme qualquer, é a obra da caneta de dois artistas consagrados e, se o teaser nos dá alguma indicação, uma longa-metragem altamente meta e que vai além daquilo que poderíamos esperar desta temáticas.

Aqui, Margot Robbie representa uma Barbie não-conformada, que foge do mundo das Barbies e decide explorar o mundo real. Será que Greta Gerwig e Noah Baumbach são verdadeiros concorrentes para o Óscar de Argumento Original? Porque não?




2 – OPPENHEIMER DE CHRISTOPHER NOLAN

Oppenheimer esperançosos Óscares 2024
Oppenheimer © 2022 Universal Studios. All Rights Reserved.

“Oppenheimer”, o próximo grande épico da autoria de Christopher Nolan estreia, nos Estados Unidos da América, no mesmo dia que “Barbie” de Greta Gerwig, o que tem vindo a originar deliciosos memes por essa internet fora.

É a 21 de julho deste ano que chega, aos Estados Unidos da América, esta produção de grande escala, com um orçamento estimado de 100 milhões de dólares, sobre os cientistas que trabalham no Projeto Manhattan, aquele que levou à construção da bomba atómica. No centro da narrativa encontramos o físico J. Robert Oppenheimer, aqui interpretado por Cillian Murphy. O filme é quase um concorrente sem paralelo para as categorias técnicas dos Óscares em 2024, mas um argumento e realizações firmes podem torná-lo um dos filmes mais nomeados da temporada de 2023/2024.

Para além de Murphy, um colaborador de longa data de Christopher Nolan, no papel central, o elenco de luxo conta com nomes como Emily Blunt (“Um Lugar Silencioso”), Matt Damon (“O Bom Rebelde”), Robert Downey Jr. (“O Homem de Ferro”), Florence Pugh (“Lady MacBeth”) ou ainda Gary Oldman (“A Hora Mais Negra”), entre muitos outros ‘a-listers’.




3 – DUNE: PARTE II DE DENIS VILLENUEVE

Timothée Chalamet
Timothée Chalamet volta a interpretar Paul Artreides em 2023/©Warner Bros. Portugal

O primeiro filme da saga “Dune”, um capítulo inicial que nos apresenta a história deste mundo, mas que ainda não consagra o conflito central, estreou em 2021 e venceu seis Óscares da Academia, num total de 9 nomeações, consagrando-se como um dos filmes da noite. As estatuetas conquistadas foram: Melhor Som, Melhores Efeitos Especiais, Melhor Design de Produção, Melhor Banda Sonora e ainda Melhor Fotografia. Por conquistar ficaram as categorias de Filme do Ano, Caracterização e ainda Guarda-Roupa e Melhor Argumento Adaptado a partir da obra original de Frank Herbert, um franchise que conta com 6 títulos.

Esta segunda parte entra num momento mais crítico da narrativa, e para além do retorno de Timothée Chalamet (“Chama-me Pelo Teu Nome”), Zendaya (“Euphoria”), Rebecca Ferguson (Saga “Missão Impossível”,) Josh Brolin (“Sicario”), Javier Bardem (“Mãe!”) ou Dave Bautista (“Batem à Porta”), contará também com outros novos nomes sonantes no elenco, como Austin Butler (“Elvis”) e Florence Pugh (“Mulherzinhas”).

“Dune: Parte II”, já inteiramente gravado, uma vez mais nas areias do Médio Oriente, chega às salas de cinema no inverno de 2023. Tudo indica que possa repetir o número avultado de nomeações aos Óscares, e quiçá até captar algumas indicações no campo da realização (uma omissão pecaminosa em 2022) e da representação.




4 – KILLERS OF THE FLOWER MOON DE MARTIN SCORSESE

Martin Scorsese Filmes Hollywood
“Killers of the Flower Moon” | © Apple TV

Certos nomes são sinónimo de múltiplas indicações aos Óscares e de um frontunner certo (e Martin Scorsese é certamente um desses raros nomes). Quer estejamos a falar de uma narrativa dedicada aos seus netos ou de um filme de gangsters, Scorsese é um dos realizadores mais amados pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

Em 2023, Martin Scorsese estreará na Apple TV+, como produção Apple Studios, um antecipado thriller criminal situado na década de 1920 e que conta com as prestações centrais de nomes sonantes como Leonardo DiCaprio (colaborador de Scorsese em seis longas prévias, nomeadamente “O Lobo de Wall Street”), Robert DeNiro (outro colaborador regular, com 10 filmes em conjunto, mais recentemente “O Irlandês”) Jesse Plemons (“O Poder do Cão) e o recentemente oscarizado Brendan Fraser (“A Baleia”).

“Killers of the Flower Moon” acompanha os dias iniciais do FBI, à medida que a recém criada unidade investiga os homicídios dos membros da Osage Nation em Oklahoma.

De acordo com o protagonista, Leonardo DiCaprio, o filme é uma autêntica obra-prima. Com um orçamento a rondar os 200 milhões de dólares, sabemos que é certamente uma grande produção. Inicialmente, a obra estaria prevista para estreia em 2022, mas foi adiada para 2023 – espera-se que venha a estrear num dos grandes festivais, resta saber qual e quando.




5 – THE KILLER DE DAVID FINCHER

FASSBENDER POTENCIAIS ÓSCARES 2024
Poderá Fincher entrar nos nomeados dos Óscares de 2024? |©Netflix

David Fincher está de regresso, e parece estar também de volta às origens, com uma história misteriosa acerca de um assassino escrita pela mesma pessoa que assinou “Se7en”. O thriller está-lhe no sangue, e 2023 (ou 2024) poderá marcar um novo ponto alto na carreira deste aclamado realizador. No papel central deste seu thriller encontramos a imensa estrela de Michael Fassbender, que já mostrou previamente a sua ferocidade em filmes como “Fome” ou “Vergonha”. Ao seu lado iremos encontrar a camaleónica Tilda Swinton (“Crónicas de França”).

A nova obra do realizador de “Sete Pecados Mortais” ou “Em Parte Incerta” baseia-se no romance gráfico de Alexis Nolent, do mesmo nome, o qual se apresenta como um projeto de sonho para Fincher há vários anos, que consegue agora realizá-lo.

Esperado nas salas americanas a 10 de novembro de 2023, “The Killer” é uma das produções Netflix nesta lista de potenciais indicados aos Óscares 2024. Por esta razão, ainda é muito cedo para dizer se esta obra passará pelas salas de cinema portuguesas.




6 – BLITZ DE STEVE MCQUEEN

Small Axe
À falta de imagens de”Blitz”,aqui fica a última obra de Steve McQueen. Small Axe: Alex Wheatle | © HBO Portugal

Steve McQueen já mais que levantou ondas nos Óscares em edições passadas, e se a sua obra conceituada, com filmes como “Vergonha” ou “Fome”, nem sempre conseguiu saltar do indie para os prémios da Academia, o mesmo não se pode dizer sobre o seu árduo épico sobre escravatura, “12 Anos Escravo”, um triunfo oscarizada.

Agora,  Steve McQueen despede-se temporariamente das séries de televisão – recentemente realizou o aclamado “Small Axe”, no pequeno ecrã, e apresenta em 2023 um filme que tem tudo para ser um êxito nos Óscares – “Blitz”, um drama de Segunda Guerra Mundial escrito, produzido e realizado pelo britânico. Esta obra será protagonizada por nomes sonantes como a regularmente nomeada aos Óscares Saoirse Ronan (“Lady Bird”), e será uma obra distribuída pela Apple. Será que Ronan conseguirá aqui a sua quinta nomeação ao Óscar, tudo antes de chegar à casa dos 30?

De momento em produção, “Blitz” ainda não tem imagens promocionais ou data de estreia. Vamos ver se chega a tempo dos Óscares 2024.




7 – ASTEROID CITY DE WES ANDERSON

crónicas de frança
“The French Dispatch”, à falta de imagens já relevadas de “Asteroid City” | ©NOS Audiovisuais

Outro autor, diga-se argumentista e realizador, que consegue habitualmente bastantes indicações aos Óscares, pelo menos com alguns dos seus títulos, mais notavelmente com “O Grande Budapeste Hotel”, é Wes Anderson. O mais ‘europeu’ dos realizadores dos EUA, não fosse a sua paixão desvairada por cinema italiano dos anos 60, Anderson tem o lançamento de dois filmes previstos para 2023 e um deles, “Asteroid City“, poderá assumir-se como um concorrente para os Óscares.

E embora esteja previsto para estreia já no próximo mês de junho, muito pouco sabemos sobre esta obra, para lá do facto de que se trata de uma comédia dramática, situada numa convenção num deserto, no ano de 1955. Desta vez, o elenco de estrelas é ainda mais astronómico que o habitual para Wes Anderson – o rei dos filmes de elenco. Entre os nomes confirmados contam-se nomes habituais nas suas obras, como Tilda Swinton (“Suspiria”)Adrien Brody (“O Pianista”) Jason Schwartzman (“Fargo“) e Edward Norton (“Clube de Combate”), bem como adições ao seu mundo de colaboradores, como: Margot Robbie (“Era Uma Vez…Em Hollywood”), Maya Hawke (“Stranger Things”), Tom Hanks (“A Ponte dos Espiões”), Scarlett Johansson (“O Amor É um Lugar Estranho”), Steve Carell (“The Office”), Bryan Cranston (“Breaking Bad”), Hong Chau (“A Baleia”) e tantos outros.

O último filme de Wes Anderson, “The French Dispatch” (em Portugal “Crónicas de França”), uma encantadora crónica feita de várias histórias, foi o seu primeiro filme a não receber nomeações desde The Darjeeling Limited”, no ano de 2007. Mas será que “Asteroid City” poderá marcar o seu regresso às graças da Academia? Vamos ver, talvez Anderson tenha agora criado uma obra menos episódica. 




8 – BEAU IS AFRAID DE ARI ASTER

Óscares 2024 potenciais candidatos
Poderá “Beau is Afraid” afirmar-se como um candidato aos Óscares em 2024? |©A24

E se é certo que “Duna: Parte II” é um forte candidato para dominar ou pelo menos lutar pelas categorias técnicas em 2024, nos 96º Óscares, “Beau is Afraid” é mais uma espécie de esperança do que uma certeza. Ao fim de contas, e apesar de “Tudo em Todo o Lado Ao Mesmo Tempo” se ter consolidado como uma excepção à regra, a verdade é que os filmes de género raramente sucedem nos Óscares. Ari Aster, uma autêntica super-estrela no género do terror, com os seus “Midsommar” e “Hereditário”, nunca viu as suas obras aclamadas chegar às nomeações mais mainstream. Ao fim de contas, o terror é, historicamente, o género mais colocado de lado.

Anunciado como uma comédia dramática de terror, talvez o novo filme de Ari Aster, protagonizado por Joaquin Phoenix, consiga entrar na corrida às estatuetas douradas, mesmo se apenas em algumas categorias. O filme chega às salas americanas já em abril, uma data um pouco afastada da “janela dos Óscares”, tipicamente associada a filmes que estreiam mais para o fim do ano. Mas e daí, já vemos a magia que a A24 consegue fazer, com “Everything Everywhere All At Once” vencedor de 7 estatuetas e estreado nos cinemas também em abril. O céu é o limite, será 2024 o ano do terror? Talvez não, mas fica a esperança no ar.




9 – MAESTRO DE BRADLEY COOPER 

Filmes 2023 Antecipados
Maestro | Cr. Jason McDonald/Netflix

Uma vez mais uma biografia musical, continuando assim a construir o repertório de Bradley Cooper na interceção entre cinema e música, “Maestro” acompanha a vida e a obra de Leonard Bernstein, uma figura real que venceu vários prémios Grammy e que é mais commumente conhecido como a pessoa que compôs o musical “West Side Story”.

O filme centra-se, entre outros aspetos, na vida pessoal do compositor e maestro, nomeadamente na sua relação com a mulher, ao longo do seu noivado, vinte cinco anos de casamento e três filhos. Quanto a Felicia Montealegre, a sua esposa, será interpretada por Carey Mulligan (“Uma Miúda Com Potencial”). 

O argumento é assinado por Bradley Cooper e por Josh Singer (oscarizado pelo argumento de “O Caso Spotlight”). Esta obra, que tem tudo para dar certo, chega às salas durante o ano de 2023, em data por confirmar. Isto pelo menos nos Estados Unidos, para que se possa qualificar para a temporada de prémios. Sendo uma obra com distribuição Netflix, não é certo que passe pelas salas de cinema em Portugal.




10 – POOR THINGS DE YORGOS LANTHIMOS

Yorgos Lanthimos esperançosos dos Óscares 2024
Sem mais representações gráficas ou stills de “Poor Things”, por agora esta é a única imagem do filme |©Element Pictures

Gravado em 2021 e atualmente em pós-produção, ainda não sabemos bem quando vai estrear “Poor Things”, o novo romance histórico de ficção científica da autoria de Yorgos Lanthimos. Com argumento do seu parceiro arrojado na escrita, Tony McNamara (“The Great”, “A Favorita”), esta obra baseia-se no romance de 1992 da autoria de Alasdair Gray.

Uma vez mais, e depois do sucesso da sua parceria em “A Favorita”, Emma Stone regressa ao mundo de Lanthimos como protagonista, ao lado de nomes sonantes da televisão e cinema, como Willem Dafoe (“O Farol”), Mark Ruffalo (“Os Vingadores”), Ramy Youssef (“Ramy”), Christopher Abbott (“Girls”) ou Margaret Qualley (“Maid”).

Este é um conto vitoriano acerca de amor, descobertas e aventuras científicas, que acompanha a história de Bella Baxter (Stone), uma jovem que regressa à vida pela mão de um excêntrico cientista.




11 – A COR PÚRPURA DE BLITZ BAZAWULE

a cor púrpura
“A Cor Púrpura” dos anos 80, à falta de imagens da nova versão de 2023

Sabemos muito pouco acerca da nova versão do clássico “A Cor Púrpura”, além do facto de que este filme parece ser mais uma prova da saturação de ideias na indústria cinematográfica. Em 1986, a adaptação do livro “A Cor Púrpura”, realizada por Spielberg, foi indicada a 11 Óscares da Academia e acabou por não levar nenhum deles.

Desta vez, esta história atemporal acerca da experiência negra no século XX chegará na forma de um musical. Aliás, esta versão não se trata de uma adaptação do romance Alice Walker, mas antes uma adaptação da peça da Broadway. Por isso, é bem possível que esta nova versão não tenha o pedigree necessário para os Óscares. É esperar para ver, pois apesar de não ser o género mais abraçado, várias adaptações da Broadway já tiveram sucesso nos Óscares, mais notavelmente “Chicago” e “West Side Story”.

A encabeçar o elenco desta nova versão encontramos Taraji P. Henson (“Empire”), Halle Bailey (a protagonista do live action da “Pequena Sereia” que estreará também este ano) ou ainda Danielle Brooks (A Taystee de “Orange is the New Black“).




12 – NAPOLEÃO DE RIDLEY SCOTT

Joaquin Phoenix
Crédito editorial: Denis Makarenko / Shutterstock.com

Uma vez mais, Ridley Scott, mestre dos grandes filmes de época, como “Gladiador” e recentemente “O Último Duelo”, prepara-se para estrear o seu épico dedicado à figura histórica de Napoleão, com o grande Joaquin Phoenix (“Walk the Line”) no papel central. De acordo com os rumores, podemos esperar seis grandes cenas de ação de elevado orçamento ao longo do filme. Vanessa Kirby, a estrela irrepreensível de “Pieces of a Woman”, nomeada ao Óscar por esse papel, irá dar vida à esposa de Napoleão.

em 2024, Ridley Scott irá realizar o segundo “Gladiador”, com os recém-nomeados a Óscares Paul Mescal (“Aftersun” ) e Barry Keough (“Os Espíritos de Inisherin”) nos papéis central. Por isso, é certo dizer que o realizador é uma forte aposta não só para os Óscares de 2024 como acima de tudo nos de 2025! Quanto a “Napoleon”, encontra-se de momento em pós-produção e deverá estrear ainda em 2023 na Apple TV+ (e esperemos que, durante uma pequena janela) nos cinemas comerciais.




13 – SALBURN DE EMERALD FENNEL

Óscares 2021 Realizadoras na Corrida
“Uma Miúda com Potencial”, de Emerald Fennell, nomeado a 5 Óscares, é o reflexo de uma Hollywood em transformação? | © Cinemundo

Emerald Fennel saiu-se muito bem na sua primeira incursão no ramo da realização com o seu “Uma Miúda com Potencial”, com três indicações individuais para os Óscares em seu nome – produção na categoria de Melhor Filme, Melhor Realização e ainda Melhor Argumento Original (categoria onde venceu).

Por isso, não é disparatado especular que o seu próximo filme venha a ser um grande sucesso na noite dos Óscares. Ainda não se sabe muito sobre a sua segunda obra, escrita e realizada pela também atriz Emerald Fennel. Todavia, sabemos já que Carey Mulligan, protagonista de “Promising Young Woman”, voltará a colaborar com Fennel e com o filme contará também com nomes sonantes e nomeados a Óscares no elenco, como Rosamund Pike (“Em Parte Incerta”), Richard E.Grant  (“Memórias de uma Falsificadora Literária”) e Barry Keoghan (nomeado este ano por “Os Espíritos de Inishiren”). Outro membro do elenco relevante é Jacob Elordi, estrela emergente de “Euphoria”.

Na produção contaremos com Margot Robbie (Robbie também produziu, com a sua companhia, “Promising Young Woman”), entre outros nomes. A obra encontrou como casa a Amazon Studios, e sabe-se, por agora, que segue a história de uma família aristocrática britânica e que, como o primeiro filme de Fennel, se trata de um thriller.

Para esta obra também não temos ainda data de estreia ou imagens, encontrando-se em pós-produção. Mais um que esperemos vir a chegar em 2023 ou no arranque do próximo ano.




14 – PAST LIVES DE CELINE SONG

Past Lives | esperançosos óscares 2024
“Past Lives” | ©73ª Berlinale.

“Past Lives” passou, no arranque de 2023, pelos conceituados festivais Sundance, nos Estados Unidos, e pela Berlinale, com excelentes primeiras críticas. As primeiras exibições desta narrativa da A24 antecipam uma continuada supremacia por parte desta distribuidora independente, que saiu vitoriosa dos Óscares com todas as estatuetas de representação, bem como os Óscares de Melhor Filme, Realização e Argumento Original.

As más e preconceituosas línguas dizem que é improvável que outro filme centrado em personagens asiáticas possa levar a melhor nos Óscares, depois das coroações de “Parasitas” em 2020 e de “Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo” em 2023. Todavia, tal não significa que “Past Lives” não seja um concorrente de peso para os Óscares 2024.

Esta é a história de Nora e Hae Sung, dois amigos de infância que se separam quando a família de Nora emigra. Passados 20 anos, o par reúne-se durante uma semana fatídica, durante a qual são obrigados a confrontar noções como amor e destino. 

A nova obra aclamada da A24 foi realizada e escrita por Celine Song (uma criada com poucos créditos, responsável pela escrita de episódios da série da Amazon “The Wheel of Time”). Este é o seu primeiro filme, numa colaboração entre os EUA e a Coreia do Sul.




15 – SPIDER MAN: ACROSS THE SPIDER-VERSE DE JOAQUIM DOS SANTOS, KEMP POWERS E JUSTIN K.THOMPSON

Spider-Man: Into The Spider-Verse
Shameik Moore em “Spider-Man: Into the Spider-Verse” (2018) ©Sony Pictures Entertainment

É já a 2 de junho que “Spider Man: Across the Spider-Verse ” chega aos cinemas. Esta obra de animação continua o percurso de um filme antecessor de imenso sucesso, visto como um feito para a animação e vencedor do Óscar de Melhor Filme de Animação (raro para uma produção não-Disney ou distribuída nos EUA pela Disney/ Pixar, que domina a animação nos Óscares) – falamos, claro, de “Spider-Man: Into the Spider-Verse”, de 2018.

A sua continuação, prestes a estrear nos cinemas, vai passar-se em seis dimensões distintas, vai contar com quase 250 personagens e contou com mais de 1000 animadores a trabalhar na sua concretização. Este feito irá, muito provavelmente, voltar a tornar-se evidente para a Academia de Animação, mas quiçá categorias como Efeitos Visuais ou até Argumento estejam ao alcance desta nova animação.




16 – THE BOOK OF CLARENCE DE JEYMES SAMUEL 

idris elba
Idris Elba em “The Harder They Fall” de Jeymes Samuel é | ©DAVID LEE/NETFLIX

Jeymes Samuel é um produtor, realizador e músico londrino bastante jovem e ainda com uma filmografia reduzida, mas “The Harder They Fall”, filme que realizou para a Netflix, foi um grande sucesso e estabeleceu-o, desde logo, como uma nova promessa no campo da realização. Em 2023, presumivelmente em setembro, Samuel lança uma nova longa-metragem, “The Book of Clarence” um drama histórico pautado por muita aventura, que acompanha a jornada de fé de um israelita.

Este será um novo filme protagonizado por grandes nomes como Benedict Cumberbatch (“O Poder do Cão”), James McAvoy (“Expiação”) ou ainda LaKeith Stanfield (nomeado ao Óscar por “Judas e o Messias Negro”).




17 – DUMB MONEY DE CRAIG GILLESPIE 

I, Tonya | realizaor poderá regressar nos óscares 2024
“Eu, Tonya” valeu a Allison Janney um Óscar © 2017 – NEON
O realizador Craig Gillespie, por si só, nunca teve pessoalmente, distinções nos Óscares em anos passados, embora os seus filmes tenham recebido nomeações ou até vitórias em categorias técnicas (Guarda-Roupa, “Cruella”), Melhor Atriz e Atriz Secundária (“Eu, Tonya”). Não obstante, as suas obras estão na “rota” da Academia e, em 2023, a sua nova longa-metragem apresenta uma temática que no passado já foi querida à academia – à semelhança de “A Queda de Wall Street” ou “O Lobo de Wall Street”, “Dumb Money” é uma comédia dramática que coloca em destaque o absurdo das instituições financeiras mais reputadas.
“Dumb Money” acompanha o caos em Wall Street depois de um movimento na internet fazer com que as acções da GameStop aumentassem de valor de forma absurda e inesperada. Nos papéis centrais, encontramos um equilíbrio interessante entre atores de comédia e de drama, encontrando a-listers como Paul Dano (“The Fabelmans”), Nick Offerman (“The Last of Us”), Seth Rogen (“The Fabelmans”), Shailene Woodley (“Big Little Lies”) ou ainda Pete Davidson (“SNL”).
Em pós-produção e ainda sem imagens reveladas na altura da redação do artigo, março de 2023, “Dumb Money” deverá chegar às salas em outubro de 2023, mesmo a tempo para apanhar a “onda” da próxima temporada de prémios, a tempo dos Óscares 2024.



18 – ELEMENTAL DE PETER SOHN

Elemental Disney
© 2022 Disney/Pixar. All Rights Reserved.
A Pixar está de regresso em 2023 e se não podemos garantir, de todo, uma possível indicação a Melhor Filme ou Argumento, o seu lugar quase cativo deverá estar garantido na categoria de Melhor Animação. Esta nova história segue uma estética semelhante à de “Inside Out” e apresenta-nos os protagonistas Ember e Wade, que vivem numa cidade ditada por elementos naturais, onde os habitantes dos elementos fogo, água, terra e ar vivem em harmonia.
Peter Sohn realiza esta longa-metragem depois da sua primeira longa, também ela uma experiência com a Pixar – “A Viagem de Arlo“. O filme chega já no mês de junho!



19 – FERRARI DE MICHAEL MANN

Adam Driver Ferrari Óscares 2024?
Poderá o Enzo Ferrari de Adam Driver chegar aos Óscares 2024? |©Moto Productions

Por vezes, uma coisa certa não o é assim tanto. Se pensarmos em dramas biográficos de prestígio, sem dúvida antes da sua estreia poderíamos integrar “ House of Gucci” nesta lista. Todavia, a obra não só não foi bem recebida, como esta longa de Ridley Scott virou um meme da internet. Em 2023, eis que Adam Driver surge, uma vez mais, a encabeçar um drama biográfico.

Embora Ferrari tenha tido direito a um filme bastante satisfatório a honrar uma porção da sua história de vida, em “Ford v Ferrari” (ou, em Portugal, “Le Mans ’66: O Duelo”), parece que Hollywood decidiu que estava na hora de regressar a esta vida em particular. Fá-lo com a co-escrita e realização de Michael Mann, já nomeado a quatro Óscares no passado.

Ao lado de Driver, vários outros atores de calibre, como Shailene Woodley (“Os Descendentes”) e Penélope Cruz (“Vicky Cristina Barcelona”). Quanto à data de estreia, “Ferrari” está em pós-produção e deveremos ter novidades em breve.



20 – THE HOLDOVERS DE ALEXANDER PAYNE

grandes filmes na tv
Bruce Dern e Will Forte em “Nebraska” (De Alexander Payne) © Merie W. Wallace / MMXIII Paramount Vantage, A Division of Paramount Pictures Corporation

Alexander Payne é uma presença recorrente nas cerimónias dos Óscares, com alguns filmes particularmente aclamados como “Os Descendentes” ou “Nebraska”. E 2024 pode ser o ano em que o vamos regressar aos assentos do mítico Dolby Theater, com uma obra protagonizada pelo talentoso Paul Giamatti, mais uma comédia dramática, como nos habituou. Uma sobre um professor de quem ninguém gosta, nos EUA da década de 70, que fica para trás no Natal para supervisionar estudantes que não podem voltar para casa.

Ao fim de alguns dias, apenas um aluno problemático ficou para trás, juntamente com uma mulher que perdeu o filho no Vietname. Um drama histórico acerca de uma família não convencional, com um tom político, poderá eventualmente conquistar a Academia se o argumento certo estiver envolvido. Previsto para o final de novembro, mesmo a tempo da quadra natalícia e claro, do arranque a todo o vapor da temporada de prémios de 2023/2024.

Ainda nada é conhecido no que diz respeito a imagens desta obra que chegará na próxima quadra natalícia.

Estes são alguns dos filmes que se podem vir a dar bem nos Óscares 2024. Quais dos títulos queres mais ver? 

Sobre o Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *