© HBO Max

De Baby Reindeer a True Detective, as 5 melhores minisséries à conquista dos Emmys 2024

Com as nomeações dos Emmys à porta, vale a pena olhar para os principais candidatos na categoria de Melhor Minissérie/Antologia.

Sumário:

  • Os Emmys decorrem já no dia 15 de Setembro de 2024 e prometem premiar as melhores séries da atualidade;
  • Como já é costume, foi um ano recheado de minisséries que deram muito que falar, porém só 5 podem conseguir um lugar na categoria de Melhor Minissérie ou Antologia;
  • Assim, “Baby Reindeer” e “True Detective: Night Country” tomam a dianteira perante um mar de incertezas e possibilidades.
Lê Também:   Estas são as 8 melhores séries candidatas à conquista dos Emmys

Com a cerimónia dos Emmys 2024 a decorrer já no dia 15 de setembro de 2024, sendo que as suas nomeações serão reveladas a 17 de julho, chegou a hora de olharmos para os principais candidatos na categoria de Melhor Minissérie ou Antologia.

Como já tem sido costume, o ano foi recheado de várias minisséries a darem que falar em todas as plataformas. Porém, o grande destaque foi “Baby Reindeer” e a Netflix prepara-se para levar mais uma estatueta depois do triunfo de “Beef” na cerimónia passada.

Beef 2023 Netflix
Ali Wong como Amy e Steven Yeun como Danny em “Beef” |© Netflix

Com as nomeações de “Pam & Tommy”, “Inventing Anna” ou “Obi-Wan Kenobi”, aprendemos que os votantes remam à sua maré e tendem a ir por caminhos que nem sempre estamos a contar. Assim, vai ser interessante perceber que minisséries conseguem entrar no tão disputado Top 5.

Lê Também:   O Sorriso de Mona Lisa com Julia Roberts acabou de chegar à Netflix e já está no Top

Além destas que aqui apresento, vale a pena estar de olho para os Emmys em: “Griselda” e “Ripley” (Netflix), “Under the Bridge” (“Disney+”), “Fellow Travellers” (Skyshowtime) e “Masters of the Air” (Apple TV+).


5. All the Light We Cannot See (Netflix)

toda a luz que não podemos ver Netflix
Katalin Vermes / Netflix © 2023

Desenvolvida e escrita por Steven Knight, o criador de “Peaky Blinders“, a minissérie de 4 episódios conta a história de Marie-Laure (Aria Mia Loberti), uma adolescente cega, e de Werner (Louis Hofmann), um soldado alemão, cujos caminhos colidem na França ocupada enquanto tentam sobreviver à devastação da Segunda Guerra Mundial.

Lê Também:   De Bridgerton a House of the Dragon, os grandes regressos à Netflix, Max, Disney+ e Prime Video ainda este ano

Em caso de dúvida, vale sempre a pena pensar nas séries que foram vistas pelos votantes e “All the Light We Cannot See”, estreada a 2 de Novembro, foi com certeza uma delas. Apesar de contar com 27% de aprovação da crítica no Rotten Tomatoes, a minissérie conquistou o público e conseguiu 81% por parte do mesmo.  Para uma produção mal-amada, a série também não fez má figura nos sindicatos conseguindo uma nomeação no PGA (Sindicato dos Produtores) e DGA (Sindicato dos Realizadores). As mesmas que “Obi Wan-Kenobi” havia conseguido anteriormente e que muita gente não deu valor na hora de prever os nomeados no ano passado.


4. Fargo (FX/ TVCine)

Juno Temple Fargo Emmys
© 2023, FX Networks. All Rights Reserved.

Após uma série de eventos inesperados, Dorothy “Dot” Lyon (Juno Temple) vê-se numa embrulhada com as autoridades e é obrigada a reviver a vida que pensou ter deixado para trás. Jon Hamm interpreta o xerife Roy Tillman, que acredita estar acima da lei e há muito que a procura.

Lê Também:   Depois do sucesso de "Dune" com Timothée Chalamet e Zendaya, a HBO Max revela o primeiro trailer de Prophecy, a série spin off

Criada por Noah Hawley, “Fargo” é uma série antológica com muita história no Emmy. Pela sua primeira temporada, a produção venceu esta mesma categoria. As duas seguintes conquistaram sempre esta nomeação, até que a sua quarta temporada dececionou. Agora, a quinta temporada parece ter conquistado toda a gente de volta e conta com 93% no Rotten Tomatoes. À partida, tudo indica que a série regressará aos Emmys, mas há que dizer que historicamente quando a Academia se cansa de uma série, eles tendem a largar a mão por completo e até resistem mesmo quando as críticas são positivas.


3. Lessons in Chemistry (Apple TV+)

lessons in Chemistry apple tv+ emmys
Lessons in Chemistry © Apple TV

No início da década de 1950, a carreira de Elizabeth Zott (Brie Larson) como cientista fica em suspenso quando é despedida do laboratório onde trabalha. Em desespero, aceita um emprego como apresentadora num programa de culinária na televisão, mas decide começar a ensinar muito mais do que receitas a uma nação de donas de casa desprezadas e aos homens que, subitamente, também a escutam.

Lê Também:   Afinal ainda há esperança para uma segunda temporada da nova série dos criadores de Game of Thrones na Netflix

Por ser uma plataforma com menor alcance, a Apple TV+ encontra obstáculos em se afirmar na corrida aos Emmys, sendo que até agora “Ted Lasso” é o seu maior sucesso. Apesar de tudo isto, “Lessons in Chemistry” foi uma constante nos percursores televisivos (Critics’ Choice, Globos de Ouro, Sindicato de Atores) e conquistou até Melhor Realização para Sarah Adina Smith (“Her and Him”) no DGA, o que prova que a série tem uma forte base de apoio.


2. True Detective: Night Country (Max)

True Detective
True Detective: Night Country © HBO

Quando cai a longa noite de inverno em Ennis, no Alasca, os oito homens que operam a Estação de Pesquisa Ártica de Tsalal desaparecem sem deixar vestígios. Para resolver o caso, as detetives Liz Danvers (Jodie Foster) e Evangeline Navarro (Kali Reis) terão de enfrentar a escuridão que carregam dentro de si e escavar as verdades assombradas que jazem enterradas sob o gelo eterno.

Lê Também:   Max em Junho | Os Targaryen estão de regresso em House of the Dragon

Depois de três temporadas focadas em personagens masculinos, “True Detective: Night Country” chegou como uma lufada de ar fresco e tornou-se a mais assistida da história da série. Com as melhores críticas desde a primeira temporada, a série antólogica da Max tem tudo para um regresso em grande aos Emmys. Uma vantagem é que a sua temporada anterior já tinha conseguido uma nomeação para Mahershala Ali como Ator, o que prova que os votantes dos Emmys não estão totalmente desligados de “True Detective”.


1. Baby Reindeer (Netflix)

Baby Reindeer Netflix Emmys
© Netflix

Inspirada na premiada peça solo que arrebatou o Festival Fringe em Edimburgo, “Baby Reindeer” segue o humorista Donny Dunn (Richard Gadd) na sua relação distorcida com uma stalker e o impacto que esta ligação tem sobre ele ao acabar por obrigá-lo a enfrentar um trauma reprimido. Jessica GunningNava Mau e Tom Goodman-Hill completam o elenco.

Antes da sua estreia, “Baby Reindeer” não estava no radar de ninguém mas a verdade é que a produção tornou-se o grande fenómeno do ano e tal deverá se refletir nos Emmys. No Rotten Tomatoes, a série conta com 98% de aprovação da crítica e 81% do público. Para além de Melhor Minissérie, é bem possível que Richard Gadd e Jessica Gunning vençam nas suas respectivas categorias como atores.

Quais são as tuas apostas para os Emmys na categoria de Minissérie?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *