"Mais uma Rodada" conseguiu conquistar a nomeação a Melhor Realização e a Melhor Filme Internacional |©Films4you

Nomeações aos Óscares 2021 | surpresas e destaques

As nomeações aos Óscares 2021, que acontecem a 25 de abril,   foram hoje anunciadas pelo casal Priyanka Chopra Jonas e Nick Jonas. Percorremos os  filmes em destaque para encontrar as surpresas, pontos altos e aqueles que foram esquecidos pela Academia.

A 93ª edição dos Óscares acontece mais tarde este ano, fruto do esforço no sentido de contrabalançar as limitações às estreias cinematográficas em 2020 e permitir que mais obras pudessem concorrer às estatuetas.

A janela de submissão de filmes viu-se alargada e, apesar de todas as provações enfrentadas, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood conseguiu encontrar alguns nomeados de peso.

A organização equacionou diversas hipóteses,  inclusive manter a cerimónia no seu formato habitual, mas acabou por ser anunciado em fevereiro que a cerimónia iria decorrer em múltiplas localizações. Uma delas o já mítico Dolby Theatre. Hoje, no âmbito do anúncio dos nomeados às 12h18 (hora de Portugal), foi avançado que os Óscares irão mesmo acontecer em dois locais distintos. Os rumores dos últimos dias acabaram por se confirmar e a segunda localização será  a Union Station de L.A, a principal estação ferroviária da cidade e um marco histórico inaugurado em 1939.

Feitas as contas e entrando agora nas obras que concorrem às cobiçadas estatuetas douradas, “Mank” afirma-se sem grande surpresa como o filme mais nomeado. A longa-metragem de David Fincher, acerca do argumentista do clássico “Citizen Kane” e do processo de escrita da obra, está nomeada a 10 estatuetas. Considerando que esta é uma obra para lá de académica, pautada por uma notória qualidade técnica e acerca da história de Hollywood, não se poderiam esperar poucas nomeações por parte de uma Academia ainda algo conservadora.

Para lá do lugar dianteiro de “Mank” nas nomeações contamos, curiosamente, com 6 grandes concorrentes com 6 nomeações cada. São eles: “O Pai”, “Judas and the Black Messiah”, “Minari”, “Nomadland – Sobreviver na América”, “Som do Metal” e “Os 7 de Chicago”. “Uma Miúda Com Potencial”, outro destaque da temporada de prémios, segue com 5 indicações (tal como “Ma Rainey: A Mãe do Blues”).

Analisamos agora quais foram as grandes surpresas , os chocantes renegados e os pontos altos das nomeações. 

1 de 17

DANIEL KALUUYA E LAKEITH STANFIELD CONCORREM NA MESMA CATEGORIA

POR “JUDAS AND THE BLACK MESSIAH”

judas and the black messiah critica
“Judas and the Black Messiah” | © Warner Bros.

Esta é uma das maiores, e mais incompreensíveis, nomeações aos Óscares 2021. Daniel Kaluuya alcançar aqui a sua segunda nomeação ao Óscar (a primeira por “Foge”) não foi surpresa alguma, seguindo-se à vitória nos Globos de Ouro, nomeação nos BAFTA, SAG e reconhecimento em muitas outras premiações.

A grande surpresa é que  LaKeith Stanfield  o acompanhe na nomeação a Melhor Ator Secundário. Ao longo de toda esta temporada de prémios LaKeith tem sido submetido e nomeado na categoria de Melhor Ator Principal, não obstante o facto de estes dois atores dividirem o ecrã de forma muito equilibrada. Nos Óscares o caso mudou e Stanfield compete como Secundário. A dupla nomeação marca a 11ª vez que dois intérpretes são nomeados pelo mesmo filme nesta categoria.

“Judas and the Black Messiah” acompanha a história do importante ativista dos Panteras Negras Fred Hampton (Kaluuya) e a traição que sofreu às mãos do informador William O’Neal (Stanfield).

1 de 17

Maggie Silva

Comunicadora de profissão e por natureza. Dependente de cultura pop, cinema indie e vítima da incessante necessidade de descobrir novas paixões. Campeã suprema do binge watch, sempre disposta a partilhar dois dedos de conversa sobre o último fenómeno a atacar o pequeno ou grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *