"Atlantique"/"A Favorita"/"Ad Astra" | © Netflix/© Big Picture Films/© NOS Audiovisuais

Top 2019 | Prémios de excelência cinematográfica MHD

A equipa da Magazine.HD reuniu-se e votou nos seus preferidos feitos de arte cinematográfica em 2019. Considerem estas nomeações como a nossa versão personalizada dos Óscares.

Os resultados estão aqui e há muitas surpresas para assimilar. Uma coisa é certa, as nomeações para os Óscares a sério terão pouco ou nada que ver com as escolhas dos nossos editores. Certamente que “Atlantique” não vai levar três nomeações, incluindo para Melhor Filme e Melhor Realização e é muito pouco provável que tantos atores de filmes não-anglófonos cheguem à glória do Óscar.

Enfim, deixemos para trás as lamúrias e celebremos as nomeações para estes prémios inaugurais de excelência cinematográfica MHD. Como critério base, dignámos elegíveis qualquer produção que tenha estreado comercialmente em cinemas portugueses, que tenha sido editada em DVD ou distribuída em plataformas online acessíveis ao público português, como a Netflix, entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2019.

Isso quer dizer que filmes que competiram nos Óscares do ano passado, como “A Favorita” e “Maria, Rainha dos Escoceses” aparecem nesta lista enquanto títulos sonantes como “Bombshell” ou “1917” só poderão ser votados para os prémios do ano que vem. De resto, as categorias são muito semelhantes às dos Óscares com somente uma ou duas alterações.

Os prémios do som foram fundidos num só, enquanto melhor banda-sonora foi dividida entre composições originais e adaptadas (feitas principalmente por canções ou composições pré-existentes ao filme). A própria Academia já teve esse prémio de banda-sonora adaptada em tempos, mas deixou de o entregar, entretanto.

Lê Também:
Os Óscares da MHD vão para...

Sem mais demoras, aqui ficam as nossas nomeações…

1 de 17

MELHOR FILME

european film challenge a favorita veneza
“A Favorita” | © Big Picture Films
1 de 17

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *