©HBO Max | ©Netflix | ©Amazon Prime Video

TOP MHD | As Melhores Séries de 2022

Como já é tradição, a equipa da MHD reuniu-se para eleger as melhores séries de 2022. Um ano marcado por grandes estreias, mas que no final apenas uma pode governar.

À semelhança do que havíamos dito o ano passado, tornou-se claro que os super-heróis vieram para ficar. Quer sejam eles Marvel, DC ou da menos conhecida Dynamite, existem em todos os formatos e plataformas. Se “WandaVision” nos maravilhou em 2021, este ano foi a vez de She-Hulk“, “Moon Knight” ou “Ms. Marvel” manterem a fasquia. Apesar de nem todas terem entrado no nosso top coletivo, ocuparam muitos dos pódios individuais. 

Melhores Séries
©Amazon Prime Video | ©HBO Max | ©Netflix | ©Disney Plus

No entanto, ao nível das plataformas, o Disney+ não teve o mesmo protagonismo. Aliás, as nossas escolhas de 2022 estão um tanto ao pouco repartidas pelos serviços disponíveis, com exceção da Apple TV+ e da recente SkyShowtime. A Netflix ganha a corrida, mas apenas por uma posição. Assim sendo, destacamos os originais “The Sandman” e “Wednesday,” bem como a nova temporada de “The Crown,” que ocupam um lugar no nosso top de melhores séries 2022. Por sua vez, “The Umbrella Academy,” “Peaky Blinders” e “Heartstopper” perfazem menções honrosas.

Lê Também:
TOP MHD | As Melhores Séries de 2021

Saltando para a HBO Max e Prime Video, ambas plataformas detém dois títulos na nossa lista. Não querendo fazer spoilers (!!), iremos apenas referir as menções honrosas das duas. Dado que esta avaliação apenas contempla dez séries, (infelizmente) ficaram de fora nomes como “Peacemaker” ou “Barry,” da HBO Max, assim como “The Terminal List” e The Marvelous Mrs. Maisel da Prime. Em suma, as escolhas são difíceis, dado que é cada vez mais desafiante estar ao corrente de todos os lançamentos – continuação ou novos. Eis o nosso top 10 das melhores séries de 2022:




10. ANDOR

Star Wars Andor Cassian Andor - Diego Luna 5
©2022 Lucasfilm Ltd. & TM. All Rights Reserved.

Uma série rica em mensagem e populada por personagens cativantes, “Star Wars: Andor” deu aos fãs de Star Wars a oportunidade de conhecer galáxia pelos olhos daqueles que nela habitam, não dos seus líderes ou guerreiros, mas sim pelo povo mais comum. Desta forma, Andor, enquanto personagem principal, representa não só a classe trabalhadora desta saga de fantasia, mas também a própria audiência, colocando-nos no meio da narrativa, de uma forma que nunca antes vimos neste universo.

Lê Também:
Star Wars: Andor | Conhece as personagens

A série apostou em força no talento para a escrita de Tony Gilroy, e também do seu irmão Dan Gilroy, com diálogos ricos e profundos, uma decisão que muitos poderiam ter considerado arriscada, mas que se revelou a solução ideal. Já a performance de Diego Luna, bem como aquela de Stellan Skarsgard, Genevieve O’Rilley e Fiona Show, trouxe uma humanidade a esta história, agarrado os espectadores ao ecrã com o passar de cada segundo de tensão fervilhante. Como tal, “Andor” merece ser reconhecida como uma das Melhores Séries do Ano.

– João Fernandes




9. THE CROWN – TEMPORADA 5

The Crown T5
Netflix © 2022

Cinco temporadas depois, “The Crown” continua a manter a essência que cativa o espectador desde o primeiro episódio. Este novo capítulo torna-se ainda mais especial após a morte de Isabel II, uma vez que grande parte dos episódios mantêm o foco no agora Rei Carlos III. Como tal, a quinta temporada mostra um claro desejo de Carlos em ascender ao trono, virando-se muitas vezes contra o Reinado da mãe. Paralelamente, a sua frustação intensifica-se ainda mais com o falhanço do seu casamento e com o seu mais íntimo desejo em assumir uma relação com Camila. Talvez a grandiosidade da série desenvolvida por Peter Morgan se torne ainda mais significante numa altura em que a Duquesa da Cornualha ascendeu ao trono como Rainha Consorte, sendo que o público vê ainda a presença da Princesa do Povo na dezena de episódios da Netflix que antecedem a tragédia que vitimou Diana.

Lê Também:
The Crown | As semelhanças entre o elenco e a família real

Apesar de tudo, a penúltima temporada de “The Crown” prendeu o olhar por completo na Família Real, abandonando a visão política vivida na época. Como tal, John Major passa a ser apenas uma personagem muito secundária neste quinto capítulo, ao contrário do que se sucedeu com os anteriores Primeiros-Ministros representados. Aqui o foco vai para uma Monarquia que em momentos de transformação acaba por sofrer grandes danos, todos eles metaforizados através de um castelo que se incendeia e acaba em ruínas.

Paralelamente ao colapso, algo que se mantém bem vivo é a representação do brilhante elenco selecionado para emprestar o corpo à Família Real Britânica. Com Imelda Stauton a dar vida à Monarca, as semelhanças entre os atores e os membros da Monarquia são surpreendentes, com exceção evidente de Dominic West que em nada se assemelha com Carlos. A uma temporada de nos despedirmos de “The Crown”, a série continua a afirmar-se como uma verdadeira aula de história que capta a atenção e que faz dela uma das melhores dos últimos tempos.

– Jéssica Rodrigues




8. THE WHITE LOTUS – TEMPORADA 2

the white lotus emmys
© HBO

A estreia da segunda temporada de “The White Lotus” transportou a criação de Mike White para novos territórios – as suas personagens rumaram ao sul de Itália, onde descobrimos uma intoxicante e luxuriosa paragem neste delicioso roteiro negro de turismo de luxo e novas personagens cativantes. Com apenas a Tanya de Jennifer Coolidge de regresso para maravilha da legião de fãs, novos favoritos brilharam nos mais recentes capítulos desta sátira, como a sarcástica Harper de Aubrey Plaza ou a conformada e secretamente empoderada Daphne de Meghann Fahy.

Lê Também:
Emmys 2022 | O melhor, o pior e os recordes

Com este novo ano, “The While Lotus” consolidou-se, entre as deslumbrantes paisagens Sicilianas, como uma das melhores séries de 2022 – do seu genérico brilhante e banda sonora inquietante, passando pela inegável qualidade superior dos seus diálogos, intérpretes e paisagens cénicas, este conteúdo tornou-se rapidamente viral e com razões para tal. A temporada 2 não abandonada a crítica social audaz, mas acrescenta-lhe uma camada de complexidade ao examinar as relações de poder e tensão sexual entre as personagens. Sem dúvida, aguardamos com antecipação a terceira temporada, já confirmada, e que Mike White avançou já vir a centrar-se numa componente mais espiritual.

– Maggie Silva




7. THE SANDMAN

Sandman
©Netflix

“If Dreams Disappear, Then So Will Humanity.”

“The Sandman” da Netflix, com produção pela DC Entertainment e Warner Bros., era uma das séries mais esperadas para 2022. Para além do material original ser considerado um dos melhores romances gráficos de sempre, o seu criador Neil Gaiman já antes tinha conquistado críticos e público com outras majestosas adaptações como “Stardust”, “Coraline”, “American Gods” e “Good Omens”.

Lê Também:
Sandman: Mestre dos Sonhos, primeira temporada em análise

A narrativa da série desenrola-se à volta dos sonhos, de tempo e crescimento, de poder e da humanidade com toda a sua complexidade. É uma série de fantasia e drama, mas mais do que isso “The Sandman” carrega um significado mais profundo para o público refletir. Iniciamos a história quando o mestre dos sonhos, Sandman/Morpheu ou tantos outros nomes que lhe são dados, é aprisionado. Após anos de cativeiro, Morpheu parte numa viagem através de vários mundos para encontrar o que lhe foi roubado e recuperar o seu poder.

David S. Goyer, Gaiman e Allan Heinberg maravilham-nos de várias maneiras com a sua criação. Fiel ao material de origem, a equipa produtiva cria uma linha de pensamento envolvente que consegue cativar e surpreender mesmo quem já conhece a história. Os designs e os efeitos visuais são imersivos e espantosos, dignos de um mundo de fantasia. Outro dos pontos mais fortes é o elenco. Tom Sturridge é um fantástico Dream of the Endless, enquanto que também merecem elogios Boyd Holbrook, David Thewlis, Jenna Coleman e Gwendoline Christie. Confirmada a segunda temporada, não vemos a hora de podermos voltar a fechar os olhos, adormecer e mergulhar no mundo de “The Sandman”.

– Emanuel Candeias




6. OBI-WAN KENOBI

obi-wan kenobi
© 2022 Lucasfilm Ltd. & ™. All Rights Reserved.

Quase vinte anos após a conclusão da trilogia prequela de Star Wars, Ewan McGregor marcou o seu regresso à galáxia muito distante, e trouxe consigo o regresso de Hayden Christensen. Obi-Wan Kenobi prometeu, e cumpriu, em explorar um pouco mais a psique do Mestre Jedi, bem como a sua relação com o seu jovem padawan, tornado mestre das trevas, Anakin Skywalker. A série introduziu os fãs não só a uma pletora de personagens familiares, como Bail Organa ou o Grand Inquisitor, mas também novas figuras de grande impacto, utilizadas para desenvolver a história daqueles de que há muito somos fãs, como Reva ou Tala Durith.

Lê Também:
Star Wars | As personagens de Obi-Wan Kenobi da D+

A história, desenvolvida por Joby Harold, atira o nosso herói titular de ao mundo do conflito, retirando-o de Tatooine, e dando-lhe a oportunidade de brilhar ao lado uma jovem Leia Organa, interpretada por Vivien Lyra Blair. Blair não perde uma oportunidade para tornar sua esta personagem outrora interpretada por Carrie Fisher, exibindo a sua naturalidade para o sarcasmo e para marcar a sua presença em cena. Apesar de se terem passado quase duas décadas, McGregor continua a encaixar como uma luva no papel, demonstrando um completo à vontade na sua interpretação deste sábio mestre, que eventualmente irá ensinar Luke a percorrer o caminho para Luz. O regresso de Christensen também não desapontou, revitalizando a sua imagem perante os fãs da saga, e dando-se a oportunidade de dar vida ao Darth Vader que todos merecemos. Dito isto, a presença da série do Disney+ na nossa lista não surge com grande surpresa, ou não fosse ela uma das maiores obras lançadas em 2022.

– João Fernandes




5. STRANGER THINGS – TEMPORADA 4

Halloween TV
Netflix © 2022

Uma carta de amor aos anos 80 e uma adaptação arrojada das personagens essenciais do jogo “Dungeons & Dragons”, “Stranger Things” conquistou, nos últimos anos, um estatuto inegável como fenómeno de culto junto de inúmeras faixas etárias – dos mais jovens aos que viveram os anos 80 na sua juventude. Com o fim já anunciado na próxima temporada, “Stranger Things” atingiu novos níveis de eficácia com a sua quarta temporada, o que justifica a sua inclusão entre as melhores séries 2022.

Lê Também:
Stranger Things | 30 coisas que Geração Z não reconhece

No seu quarto ano, “Stranger Things” apresentou mais linhas narrativas, mais ousadas, tocou em emoções mais adultas, apresentou o seu vilão mais carismático até à data, voltou a introduzir uma personagem querida do público apenas para a levar cruelmente, e, acima de tudo, conseguiu ganhar a tão desejada maior complexidade ao nível do seu enredo. Inúmeras questões colocadas desde o primeiro dia, nomeadamente acerca do “Upside Down”, receberam agora explicações satisfatórias.

Tudo isto numa temporada que viu a qualidade visual e gráfica dos seus efeitos especiais e mundos crescer de forma significativa, sabendo instrumentalizar o orçamento de produção cada vez mais considerável. Pelo caminho, o poder da popularidade deste conteúdo da Netflix foi tal que conseguiu pegar numa música dos anos 80 – “Running Up That Hill” , de Kate Bush, – e dar-lhe uma maravilhosa nova vida – a favor da narrativa e de uma emotividade que, em grande parte, se fez aos ombros da talentosa Sadie Sink (“Max”), a grande estrela deste conjunto de episódios (sim, longos, mas repletos de eventos bem orquestrados!).

– Maggie Silva




4. HOUSE OF THE DRAGON

House of the Dragon
©HBO Max

“House of the Dragon” tinha um grande legado para continuar: “Game of Thrones”. Depois da adaptação televisiva dos famosos livros de George R.R. Martin, poucos acreditaram que se conseguiria igual feito na história da televisão e, com várias peripécias de spin-offs falhados, ainda menos esperança se tinha no sucesso de “House of the Dragon”. A verdade é que ela apresentou-se com uma fórmula que parece efetivamente vencedora: dragões, traições, conspirações, amores não correspondidos, amores de uma vida e sangue, muito sangue.

Lê Também:
House of the Dragon | As famílias que não conheciamos

Como prequela e uma história distante do que os fãs conheciam de GOT apenas havia uma aparente condição para a série ter sucesso: manter o coração e a essência de GOT. E “House of the Dragon” conseguiu isso mesmo! Cativante desde o primeiro episódio, nem o passo lento de alguns momentos nos leva a querer desviar o olhar. As personagens, essas, são a alma da história, assim como o elenco escolhido. Desde o exímio casting da jovem Milly Alcock, até à presença de roubar o protagonismo de Matt Smith, o original da HBO Max posicionou-se com uma história definida, uma que os fãs sabem onde poderá chegar, mas que sabemos ter muito por onde explorar e mini-histórias para contar.

Se é uma das melhores séries de 2022? Sem dúvida! Aliás, os números após a estreia da série não só confirmam o que dizemos como a marcam na história dos recordes da televisão. O mote da série é ser grandiosa e se há algo que a primeira temporada mostra é que “House of the Dragon” vai também deixar a sua marca na televisão/streaming.

– Marta Kong Nunes




3. THE BOYS – TEMPORADA 3

prime video junho
© Amazon Studios

No atual panorama da televisão e do streaming apenas há uma certeza para a nossa equipa: não há nenhuma série mais irreverente, nojenta e, perdoem-nos a expressão, WTF?! que “The Boys”! Sem pudor ou limites, a série original da Amazon Studios tem provado desde o primeiro dia que as histórias de super-heróis não têm de ser sempre iguais e que há um lado escuro em tudo o que se enaltece.  E neste caso, o escuro pode ser mesmo muito escuro.

Lê Também:
Super-Heróis na TV | As sugestões fora Marvel e DC Comics

“The Boys” é uma peça fenomenal de sátira na sua essência. Com muita ação e vários momentos de comédia no momento certo, é uma crítica não só da cultura pop mas também do mundo da política e das forças de segurança. E até do povo americano. Tem uma história por detrás das personagens, e algo que ajuda a cimentar o interesse que a legião de fãs continua a manter, mas são os seus plot twists inesperados e o modo como surpreendem a cada episódio que continua a mantê-la interessante ao fim de 3 temporadas.

E, até ver, a terceira temporada foi a que teve menos limites. Houve espaço para mais sangue, para mais cringeworthy moments e para um dos momentos mais memoráveis da história da televisão – sim, falamos daquele épico episódio de arranque de temporada, com uma das cenas mais mind blowing de sempre. E se estamos curiosos? Sem dúvida. A série já tem uma quarta temporada confirmada, novos supes a caminho e promete abrir novos mundos e nós já só queremos saber o que aí vem. Afinal de contas, já ouviste por aí que a 4ª temporada reserva um dos momentos mais nojentos alguma vez feitos para televisão?

– Marta Kong Nunes




2. WEDNESDAY

Wednesday
© Netflix

A aguardada visão dos Addams de Tim Burton provou ser um dos melhores conteúdos deste ano. Independentemente de quão viral a dança de Wednesday se tenha tornado, a série merece todo o mérito que está a receber. Burton e Jenna Ortega formam o par perfeito para apresentar os Addams às novas gerações. E a jovem atriz parece de facto ter sido feita para o papel.

Lê Também:
A Família Addams | Do cartoon ao grande ecrã

Ao contrário das adaptações anteriores, “Wednesday” focar-se exclusivamente na jovem Addams, sendo os restantes membros da família personagens secundárias. Com a dose certa de sarcasmo, sangue, mortes e penumbra – apenas a tortura ficou (infelizmente) de fora, – a série acaba por ser uma de detetives e mistério, com um toque de humor negro e perfeita para fazer binge-watching. Por último, mas não menos importante, destacamos a banda-sonora. Tim Burton confiou uma vez mais no seu compositor do crime, Danny Elfman, responsável por outras peças como “The Nightmare Before Christmas” ou o clássico “Eduardo Mãos de Tessoura,” entre tantas outras.

Em suma, este foi o início de uma desagradável amizade (ler na ótica Addams), já que “Wednesday” foi renovada para a segunda temporada *snap*snap*. Por todas estas razões, ocupa o nosso segundo lugar das melhores séries de 2022.

– Inês Serra




1. SENHOR DOS ANÉIS: OS ANÉIS DO PODER

prime video O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder
© Ben Rothstein / Amazon Studios

O regresso à Terra Média exigia um grande esforço por parte de todo elenco e equipa de produção. Se por um lado, os atores tinham de realizar performances idênticas e memoráveis aos atores da trilogia, com destaque para Elrond (Robert Aramayo) e Galadriel (Morfydd Clark), pelo outro a produção tinha de igualar os cenários deslumbrantes dos filmes. Além disso, a trilogia enraizou uma narrativa e uma visualidade nos espectadores. Durante 20 anos, os filmes de Peter Jackson eram o exemplo a seguir.

Lê Também:
Os Anéis do Poder | Easter Eggs da primeira temporada

Nesse sentido, a próxima adaptação iria ser um trabalho difícil. Contudo, a Amazon Prime Vídeo conseguiu oferecer-nos uma série memorável, sobre a Segunda Era, com o ressurgimento do Mal. Com vários easter eggs relacionados com os filmes, o trabalho desenvolvido por J.D. Payne e Patrick McKay foi bem sucedido. O final da temporada foi digno do mundo fantástico criado por J.R.R. Tolkien, com uma revolução que nos deixa ansiosos pela segunda temporada.

– David Passos

 

Concordas com o nosso top 10? Quais foram para ti as melhores séries de 2022? 🙂

Inês Serra

Cresci a ir ao cinema, filha de pais que iam a sessões duplas...Será genético? Devoro livros e algumas séries. Fã incondicional do fantástico e do sci-fi. Gostaria de viver todos os dias com o mote Spielbergiano - "I dream for a living"

Inês Serra has 1003 posts and counting. See all posts by Inês Serra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.