© 1994 - Universal City Studios, Inc

Estes são os 15 melhores filmes da Netflix baseados em histórias reais

Se és fã de filmes baseados em factos reais, então é altura de ficares a conhecer os 15 melhores obras que estão presentes na Netflix.

Sumário:

  • A Netflix é palco de uma grande variedade de filmes; contudo, há um estilo que não deixa ninguém indiferente: as obras baseadas em factos reais;
  • De escândalos a longas-metragens de cortar a respiração, na lista que segue vais encontrar um pouco de tudo;
  • “A Lista de Schindler” e “Chama-me Dolemite” são os filmes mais bem avaliados da Netflix no Rotten Tomatoes, atingindo quase a perfeição.
Lê Também:   Este lendário filme com Tom Cruise e Kelly McGillis acaba de chegar à Netflix

A Netflix oferece uma vasta seleção de filmes baseados em histórias verídicas, proporcionando aos espectadores uma experiência enriquecedora e educativa. Estes filmes focam-se em eventos históricos marcantes, biografias inspiradoras e histórias de superação, oferecendo uma janela para o mundo real através de uma narrativa envolvente. Assim, quer sejam dramas históricos, biografias ou documentários dramáticos, oferecem uma forma única de aprender sobre o passado.




A Grande Entrevista – 77%

Inspirado em eventos reais e lançado pela Netflix nos últimos meses, reconstitui os bastidores da infame participação do príncipe Andrew no jornal Newsnight da BBC e da entrevista que chocou o mundo. Das tensas negociações da produtora Sam McAlister com o Palácio de Buckingham às perguntas cirúrgicas feitas pela jornalista Emily Maitlis, o filme retrata o trabalho de mulheres obstinadas.




The Revenant – 78%

Enquanto explora uma região selvagem inexplorada em 1823, o lendário Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) é ferido por um ataque brutal de um urso. Quando a sua equipa de caça o deixa para morrer, Glass tem de utilizar as suas capacidades de sobrevivência para encontrar o caminho de volta a casa. Para tal, tem de evitar, por exemplo, os muito perigosos nativos. De luto e movido pela vingança, Glass percorre o terreno invernal para encontrar John Fitzgerald, o antigo confidente que o traiu e abandonou.




Maestro – 79%

O filme narra a intensa e complexa história de amor de Leonard Bernstein e Felicia Montealegre. O romance desenrola-se ao longo de mais de três décadas. Tudo começou em 1946, quando se encontraram numa festa. Desde aí, dois noivados, um matrimónio de 25 anos e o nascimento de três filhos: Jamie Bernstein, Alexander Bernstein e Nina Bernstein Simmons.

Lê Também:   Estas são as 15 séries mais aguardadas do ano no Streaming

Para além de Bradley Cooper, o elenco conta ainda com os nomes de Carey Mulligan (“Uma Miúda com Potencial“), Maya Hawke (“Stranger Things“) e Matt Bomer (“Magic Mike XXL“). A produção de “Maestro” esteve a cargo de Amy Durning, Fred Berner, Kristie Macosko Krieger, Martin Scorsese e Steven Spielberg. Apesar das sete nomeações aos Óscares, o original da Netflix saiu sem qualquer estatueta.




O Impossível – 82%

Conta a história real de uma família em férias num resort na Tailândia quando aconteceu o devastador tsunami de 2004. Protagonizado por Naomi WattsEwan McGregorTom Holland e Harry Holland, seguimos a luta incansável pela reunião de uma família separada pela tragédia. A performance de Naomi Watts rendeu-lhe a nomeação para o Óscar de Melhor Atriz Principal. 




As Nadadoras – 83%

Mais um original Netflix. As irmãs Yusra e Sarah Mardini fugiram do seu país natal, a Síria, em 2015, quando a sua casa foi destruída durante a guerra civil. Viajaram para o Líbano e depois para a Turquia, onde conseguiram entrar clandestinamente na Grécia. No entanto, os refugiados encontravam-se no meio do Mar Egeu quando o motor de um pequeno barco sobrelotado se avariou e a dupla, mais dois outros que sabiam nadar, foram responsáveis por salvar a vida das pessoas a bordo. Um ano após a angustiante experiência, Yusra competiu em duas provas de natação nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro como parte da equipa olímpica de refugiados.




Nyad – 85%

Numa incrível história verídica de tenacidade, amizade e triunfo do espírito humano, acompanhamos um capítulo marcante da vida da atleta de gabarito mundial Diana Nyad. Três décadas após trocar a natação de longa distância por uma destacada carreira de jornalista desportiva, aos 60 anos, Diana (Annette Bening, com quatro nomeações para os Óscares) fica obcecada com a realização de uma travessia a nado que nunca conseguira alcançar: os 177 quilómetros de Cuba à Florida, conhecidos como o “Monte Evereste” da natação.

Lê Também:   Estes são os 15 filmes mais aguardados do ano no Streaming

Assim, determinada a tornar-se a primeira pessoa a conseguir esta façanha sem qualquer tipo de proteção contra tubarões, Diana mergulha num percurso intenso de quatro anos com a sua melhor amiga e treinadora, Bonnie Stoll (Jodie Foster, vencedora de dois Óscares) e uma fiel equipa de navegação.




Primeiro, Mataram o Meu Pai – 88%

No contexto dos anos 70, uma jovem cambojana de classe média enfrenta uma reviravolta devastadora quando os Khmer Vermelhos invadem o Camboja. O confortável apartamento e o estilo de vida que conheciam dão lugar a condições primitivas num campo de trabalho.

Lê Também:   Estes são os 7 melhores filmes da Netflix baseados em livros

Assim, a narrativa desenrola-se quando a família é forçada a enfrentar as severas mudanças impostas pelo regime opressor. O pai, um antigo oficial, paga o preço máximo pelo seu passado, sendo brutalmente morto. Perante a tragédia, a família tem de tomar decisões difíceis para assegurar a sobrevivência, levando à divisão do núcleo familiar.




O Rapaz Que Prendeu o Vento – 87%

A história de William Kamkwamba revelou ser a inspiração para a estreia do ator Chiwetel Ejiofor enquanto realizador e argumentista. William vive com a sua família na África, em Malawi, onde o trabalho no campo é a única forma de subsistência da população. Os pais eram agricultores e a irmã, uma jovem que ambicionava ir para a universidade, mas que viu seus planos serem alterados.

Lê Também:   Estas são as 8 melhores séries candidatas à conquista dos Emmys

Em tempos de seca extrema, instalou-se a fome e a miséria em quase todas as aldeias. Porém, William lutou para arranjar uma solução, mesmo quando ninguém acreditava nele. Inteligência, destreza e muito estudo foram as principais ferramentas que fizeram com que William “prendesse o vento”. Desta forma, conseguiu trazer de volta a felicidade e a esperança à sua família e aos habitantes de Malawi. Uma história que retrata as condições precárias e as adversidades vividas por muitos.

Dois Papas – 89%

É um drama biográfico que explora a relação entre o Papa Bento XVI (Anthony Hopkins) e o futuro Papa Francisco (Jonathan Pryce). Ambientado em 2012, o filme retrata as discussões profundas e os conflitos ideológicos entre os dois líderes religiosos no contexto da renúncia de Bento XVI. Através de diálogos intensos e momentos de introspeção, a narrativa oferece uma visão íntima sobre as suas personalidades distintas e a transição histórica no Vaticano, abordando temas de fé, reforma e amizade.




Sociedade da Neve – 90%

Corria o ano de 1972 quando o voo 571 da Força Aérea Uruguaia transportava uma equipa de rugby para o Chile quando se despenhou num glaciar no coração dos Andes. Assim, apenas 29 dos 45 passageiros sobreviveram, encontrando-se num dos ambientes mais inóspitos do mundo e forçados a adotar medidas extremas para sobreviver.




A Favorita – 93%

Desenrola-se no início do século XVIII quando Inglaterra está em guerra com a França. No entanto, as corridas de patos e o consumo de ananás estão a prosperar. A frágil Rainha Ana (Olivia Colman) ocupa o trono e a sua amiga íntima Lady Sarah (Rachel Weisz) governa o país no seu lugar, enquanto cuida da saúde debilitada e do temperamento inconstante de Ana. Quando a nova criada Abigail (Emma Stone) chega, o seu charme atrai Sarah.

Lê Também:   Estes são os 4 melhores thrillers psicológicos da Netflix

Sarah toma Abigail sob a sua alçada e Abigail vê uma oportunidade de regressar às suas raízes aristocráticas. À medida que a política da guerra se torna muito morosa para Sarah, Abigail entra na brecha para ocupar o lugar de companheira da Rainha. A sua amizade florescente dá-lhe a oportunidade de concretizar as suas ambições e ela não deixará que mulher, homem, política ou coelho se interponham no seu caminho.




O Irlandês – 95%

Uma obra de Martin Scorsese que esteve nomeada para 10 ÓscaresTrata-se de uma épica saga sobre o crime organizado nos Estados Unidos do pós-guerra contada através da personagem de Frank Sheeran (Robert de Niro), veterano da Segunda Guerra Mundial convertido em assassino a soldo da Máfia, que trabalhou juntamente com algumas das mais notórias figuras do século XX.

A história abrange várias décadas e relata um dos maiores mistérios por resolver nos Estados Unidos, o desaparecimento do dirigente sindicalista Jimmy Hoffa (Al Pacino). Leva-nos numa viagem monumental através dos corredores sombrios do crime organizado e os seus meandros, rivalidades e ligações à esfera política. Um dos melhores filmes de sempre produzidos pela Netflix.

Lê Também:   Esta desconhecida minissérie de 8 episódios da Netflix é uma autêntica pérola escondida

“Nesta viagem nostálgica de três horas e meia de duração, Martin Scorsese reencontra-se com as obras-primas. É uma entrada magistral na longa e profícua carreira de um cineasta que ainda é capaz de forjar um retrato tão vívido e melancólico sobre a fatalidade da experiência humana”, escreveu Daniel Rodrigues.




O Pianista – 95%

É um drama biográfico, realizado por Roman Polanski, que retrata a história real de Władysław Szpilman, um talentoso pianista judeu polaco durante a Segunda Guerra Mundial. O filme segue Szpilman enquanto sobrevive à ocupação nazi de Varsóvia, passando pela brutalidade do gueto e a devastação da cidade.

Lê Também:   Esta aguardada série da Netflix acaba de regressar e já é a mais vista em todo o mundo

Separado da família, enfrenta fome, medo e isolamento. A sua paixão pela música torna-se uma força vital enquanto ele se esconde em ruínas e recebe ajuda de aliados inesperados, incluindo um oficial alemão. “O Pianista” é uma poderosa história de sobrevivência, resistência e a resiliência do espírito humano, destacando o horror da guerra e o impacto transformador da arte.




Chamem-me Dolemite – 97%

É uma comédia biográfica que retrata a vida de Rudy Ray Moore (Eddie Murphy), um artista falido que encontra sucesso ao criar o alter ego “Dolemite”. Situado nos anos 1970, o filme segue Moore enquanto transforma as suas desventuras em histórias hilariantes e cria uma personagem extravagante que se torna um ícone do blaxploitation. Com determinação e criatividade, Moore produz um filme independente que desafia as normas da indústria cinematográfica e se torna um sucesso cult. A obra celebra a resiliência e a capacidade de Moore de superar obstáculos com humor e inovação.




A Lista de Schindler – 98%

A Lista de Schindler” acompanha a história do inigualável Oskar Schindler. O empresário chega a Cracóvia, na Polónia, em 1939, pronto para fazer fortuna com a Segunda Guerra Mundial, que acaba de começar. Assim, depois de se ter juntado ao partido nazi por razões de conveniência política, equipa a sua fábrica com trabalhadores judeus por razões igualmente pragmáticas.

Lê Também:   Este inesquecível drama com Meryl Streep e Nicole Kidman venceu um Óscar e acaba de chegar à Netflix
Quando as SS começam a exterminar os judeus no gueto de Cracóvia, Schindler consegue que os seus trabalhadores sejam protegidos para manter a fábrica em funcionamento. No entanto, rapidamente se apercebe que, ao fazê-lo, está também a salvar vidas de muitos inocentes.

És fã deste género? Já viste algum destes filmes na Netflix?



Também do teu Interesse:


About The Author


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *